Ostara: sabbat da fertilidade

Ostara

Ostara, ou equinócio de primavera, onde dia e noite tem a mesma duração, dá início ao período de fertilização da terra, o preparo para o retorno da luz.


Com o dia e a noite em medida O Carneiro Cornífero é rei E semeia com extremo prazerA semente que faz brotar a Primavera.Segura é a guarda de Rowan – Toda doença foi amarrada.O fogo primaveril desperta do sono O verde embaixo do solo.

Leigh Ann Hussey

Divindades celebradas em Ostara

A deusa é a maior figura que se apresenta no sabbat de Ostara, por retornar ao seu aspecto de donzela. Porém, há uma em especial que fora homenageada com o nome do próprio sabbat; é a deusa anglo-saxã Eostre, cujo nome significa “Deusa da Aurora”. Ela é conhecida como a deusa da primavera, da ressurreição e renascimento.

Em outras culturas, a deusa Eostre é conhecida como Ishtar, Astarteia, Ashera, Afrodite, Inana e Vênus. São divindades voltadas para o feminino, fertilidade e á sexualidade.

O Deus que nasceu no yule, agora está em seu aspecto jovem e se tornou um guerreiro ou caçador. Os dois aspectos dos deuses nesse sabbat demonstra o crescimento, desenvolvimento, a vida por si só. Assim como a própria natureza se recupera do frio no yule, os humanos também se sentem vigorosos para apreciar a vida tal como ela é.

“A Deusa cobre a terra com seu manto de fertilidade, despertada de Seu repouso, enquanto o Deus se desenvolve e amadurece. É um período de iniciar, de agir, de plantar encantamentos para ganhos futuros, e de cuidar dos jardins rituais”.

Também é dito que nessa data, a Mãe-Terra dá luz á dois pares de gêmeos: o homem verde e a donzela verde, o homem vermelho e a donzela vermelha. Eles, respectivamente, representam as plantas e os animes retornando á vida depois do inverno.

Simbologia da fertilidade no sabbat

Todos sabemos que o cristianismo apropriou-se desse sabbat, e até os dias atuais é comemorado a páscoa quando o hemisfério norte está entrando na primavera. Contudo, precisamos sair do piloto automático e compreender devidamente o que ele significa.

O coelho é um simbolo da fertilidade, isso já é de conhecimento popular. Entretanto, um coelho leva cerca de 28 dias para gestar e dar á luz aos filhotes, se assemelhando ao ciclo lunar de 28 dias. Ainda sobre os coelhos, a sacerdotisa Adriana Zampolli fala sobre uma lenda em seu blog. Um coelho pedia favores á deusa Eostre, e em troca ele a presenteava com ovos decorados. A deusa ficara tão maravilhada com a beleza dos ovos, que desejou que todos pudessem desfrutar de tal maravilha. A partir daí, o coelho começara a viajar pelo mundo, espalhando de seus ovos decorados.

A atividade popular de procurar os ovos é uma analogia para que busquemos alcançar as nossas metas. Como a primavera é o momento de semear ideias, sementes, então devemos fazer o nosso melhor para atingir de nossos objetivos.

Os elementos ritualísticos são

  • Cesta de vime com ovos pintados;
  • Velas: verde ou tons pastéis;
  • Incensos: jasmim, iris, bétula, lírio ou narcísico;
  • O altar é enfeitado com flores, folhagens e penas.
  • Data de comemoração no Hemisfério Norte: 21 de Março
  • Data de comemoração no Hemisfério Sul: 21 de Setembro

Conclusão

Esse é o momento de sairmos de nossas casas e apreciarmos o retorno da vida, da luz. O momento mais propicio para apreciarmos a fertilização, início de novos projetos, reunir energia para vivermos.

Alguns bruxos gostam de passar essa data fazendo uma meditação no jardim, fazendo alguma receita que leve ovos, ou então um ritual simples. Decorar ovos e deixá-los no altar também uma das principais atividades feitas pelos bruxos. Tudo gira em torno da fertilidade, daquilo que é plantado e esperado para dar bons frutos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural