Dicas de escrita Escrita Naturalizada Produtividade & Marketing

Desapegue do computador na hora de escrever sua história

desapegue do computador para escrever

És um escritor que prefere digitar sua história ao invés de escrevê-la manuscrita? Nesse post eu te dou um único motivo para se desapegar do computador, e aliar-se a escrita manual na sua rotina de escrita.

Você está deitado em seu sofá assistindo um filme, e veio aquele insight para a sua história. Mas o computador já está desligado, e tudo o que te resta é anotar a ideia no bloco de notas do celular e torcer para que no dia seguinte tenha energia e vontade para escrever.

Parece ser o cenário da maioria dos escritores que preferem a facilidade da digitação, não é mesmo? Contudo, essa dependência pode significar perder uma grande chance de elaborar uma ideia quando a tem.

Desapegue da ideia de escrever somente no computador! Vem comigo, te darei algumas dicas para que você esteja sempre pronto para escrever, independente do meio.

Digitar pelo computador ou celular, qual é o melhor para escrever?

Digitar parece ser bem mais fácil, pois os dedos se movem tão ligeiramente que chega a acompanhar nossos pensamentos. Isso gera uma sincronicidade deliciosa e dá a sensação de dever cumprido.

É claro que por ser mais rápido e fácil, e menos cansativo, digitar a história acaba sendo a melhor saída. Porém, não significa que conseguimos digitar em qualquer lugar.

Eu, por exemplo, não gosto tanto de digitar pelo celular quanto pelo computador. Pelas teclas serem bem menores, o tanto de vezes que eu erro acabo por fazer uso de frases mais curtas e objetivas, ao invés de explorar a frase como faço pelo computador.

Não significa que pelo computador não cometamos erros, mas por termos teclas bem maiores é menos comum comparado ao celular, onde apertamos uma tecla errada sem querer.

Ainda assim, computador e celular são uma dupla que podem nos ajudar no momento do aperto. Afinal de contas existem diversos aplicativos para escritores. Uma espécie de notas específica para romances e contos. Esses aplicativos permitem que rascunhos sejam criados e salvos em nuvem.

Dessa forma torna mais fácil passar o conteúdo escrito no celular para o computador, sem ter que escrever tudo de novo. Apenas acessamos o aplicativo, ou enviamos o rascunho através de compartilhamento das redes sociais.

Então, qual dos dois é o melhor? É claro que irá depender da sua situação e rotina de escrita. Se você estiver no sofá, é claro que o celular poderá ser a primeira opção para salvar o insight.

Entre digitação e manuscrito, qual é o melhor para escrever?

Muito bem, manterei a opinião acerca da digitação pelo computador citado no tópico anterior. Mas agora a história já é outra.

Escrever uma história à punho, ou seja manuscrito, é cansativo demais. Dependendo da forma como você segura a caneta ou lápis, escrever por horas poderá criar calos em seus dedos. Inclusive eu tenho um que só bem no dedo do meio, que ironia.

Dependendo do tempo que você escreve, sua letra já começa a mudar devido ao cansaço, e aí tudo passa a ser um tormento.

Parecem coisas que desagradam, e tornam a escrita manuscrita um monstro, não é mesmo?

Só que ela tem um pró muito importante, que a digitação não tem: tempo para pensar.

O principal motivo da digitação ser a favorita, é pela rapidez de eu pensar e já digitar as palavras no mesmo instante. Já na escrita, eu busco por palavras, formulo a frase, penso profundamente sobre aquilo que escrevo.

Sem falar que para escrever manuscrito demoramos mais.

Mas essa relação com os pensamentos é o que ganha da digitação. Inclusive, muitos terapeutas trabalham com a ferramenta do diário justamente para que o paciente pense conscientemente sobre seus sentimentos e emoções.

É uma troca muito rica.

Intercale os métodos e tenha em mãos sua história

Recomendo que intercale tanto a digitação quanto o manuscrito. Quando tiver um computador à disposição, sinta-se a vontade para usa-lo. Nos momentos em que não o tiver, tenha um caderno por perto para fazer seus rascunhos à mão.

Uma dica que dou para vocês é de usar um aplicativo de nuvem para ter todos os dados da sua história. O planejamento, sabe? Recomendo Notion e Evernote para isso. Criando uma página para sua história, você poderá adicionar qualquer informação que seja ideal para o seu enredo.

Assim, quando estiver sem computador, poderá acessar as informações pelo celular.

Isso acontece bastante comigo, pois quando eu tenho uma ideia geralmente não me recordo com exatidão em que parte a história parou. Em que parte até sei, mas o que escrevi por último não. Então dou uma acessada rápida no Notion, vejo por cima o que estava sendo escrito, e dali em diante escrevo o rascunho no meu fichário.

No dia seguinte, ligo o computador e digito tudo o que escrevi. É claro que a escrita manual é bem mais curta e devagar, mas não é impossível. Por isso, não fique frustrado em perceber que escreveu muito pouco, afinal você fez o mais difícil, escreveu algo.


Leia também: Como criar uma rotina de escrita ideal | Conteúdo de outros autores para desenvolver a escrita


Conclusão

Sempre tive o hábito de escrever nas últimas folhas dos meus cadernos da escola, era ter um tempinho livre que eu escrevia. Chegava em casa e passava a limpo, corrigia e publicava.

Escrever manualmente é uma saída essencial para repensarmos com mais profundidade em nossa história. Elaborar as frases, pesquisar por palavras novas, e principalmente, estarmos conscientes daquilo que escrevemos.

Além disso, não se usará a desculpa de ter um computador desligado para não escrever. Pegue uma caneta e papel e comece o seu hábito de escrever a história manualmente.

Faça parte do espaço dos escritores

Pins novos toda semana! para você desenvolver a sua escrita. Uma pasta no pinterest repleta de dicas minhas e de outros escritores para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados