Cuide de sua pele seca e sensível no inverno
Ame a si mesmo Lifestyle

Cuide de sua pele seca e sensível no inverno

Quem tem a pele seca sabe bem o trabalho que dá em hidratá-la. Tudo piora quando o ambiente em que nos encontramos também é seco. Veja nesse relato como foi o inverno de uma pessoa com a pele seca e sensível.

Se você, assim como eu, sofre com pele seca e sensível, então venho compartilhar minha experiência desse inverno. Espero, do fundo do meu coração, que essas dicas possam te ajudar de alguma forma.

Caso tenha passado por alguma situação semelhante, comente aqui embaixo o que fez para restaurar a saúde natural de sua pele. O objetivo é ajudarmos muitas pessoas o possível.

O tipo de pele que eu tenho

Costumo dizer que minha pele é mista, pois no verão ela fica bem oleosa na zona T, e no inverno as áreas externas são bem secas.

Quando chega o outono, é comum que as pálpebras fiquem secas, escamosas e levemente inchadas. Não costuma ser algo tão forte e grosso, mas é um mínimo de incomodo. Normalmente eu lido com elas passando um bepantol antes de dormir, para dar aquela hidratada boa. E dá certo.

Outra região que costuma dar um certo incomodo é abaixo dos olhos, nas olheiras. Ali também a pele fica avermelhada, levemente inchada e descamando.

Há épocas em que o queixo também fica desse jeito, mas não chega á inchar e nem avermelhar. É mais a descamação devido a falta de hidratação da pele.

E mesmo que tenha uma rotina de skincare em que eu hidrate bem a pele, ela fica seca.

Podemos dizer que no outono os sinais de pele seca já chegam com tudo.


Leia também: Coisas que odiava na adolescências e hoje amo | Entendendo o conceito de autoestima


O inchaço incomum junto da ardência

Nesse outono passei por algo que não assustou somente à mim, como aos meus pais.

A região da olheira ficou como descrita anteriormente, e eu continuei com a skincare comumente. Como a pele estava escamando, fiz uso de um esfoliante em gel para tirar a pele em excesso e poder usar e abusar de hidratante depois.

Só que aí acabou meu hidratante facial e outros produtos de limpeza, e já estávamos na quarentena. Ou seja, eu não poderia ir na lojinha de cosméticos comprar algum produto para pele sensível.

Cortei o uso de esfoliante e fiquei utilizando um hidratante de pepino durante o dia. Á noite usava uma pomada genérica do bepantol. A vermelhidão desceu para as bochechas, ficando grosso.

Quando fui no mercado tente procurar por produtos que fossem de skincare, mas não tinham opções. Acabei fazendo a burrada de comprar um sabonete facial para tirar a oleosidade excessiva do rosto.

Quem entende de skincare deve estar pensando “essa não”… é. Foi um erro.

Estava tão focada no quesito “limpeza de pele” que não me atentei ao fato de que minha pele precisava de oleosidade.

Passando esse trem no rosto aí que tudo piorou. Meu rosto inteiro ficou inchado, vermelho e ardendo.

Lidando com as consequências

Para dormir foi horrível, pois a pele ardia em contato com travesseiro.

Imediatamente tive de cortar tudo o que estava usando. Como meu aniversário tinha passado, minha avó me deu um monte de sabonete, e um deles era hipoalergênico. Peguei ele e comecei a usá-lo para lavar o rosto depois de acordar e antes de dormir.

Para tentar hidratar a pele passei o bepantol genérico. Só que estava tão sensível que não conseguia absorver absolutamente nada. E meu rosto ficava com aquele aspecto oleoso que coçava pra caramba.

Fiquei desse jeito por dias, com o rosto mega inchado. E foi aí que me dei conta do óbvio.

https://s3-us-west-2.amazonaws.com/secure.notion-static.com/cdff76c7-5293-4307-901f-332c66ba313c/Cuidado_com_pele_seca_2.jpg

Eu estava tentando hidratar meu corpo de fora para dentro. Mas eu precisava mesmo era de dentro pra fora. O ser humano que vos fala não bebia água com tanta frequência, e é claro que meu corpo estava dando sinal de desidratação.

Comecei o dia bebendo um copo de 500 ml com limão. Todos os dias. Baixei aplicativo que á cada hora despertava, avisando para beber um copo de água.

Claro que daí eu não aguentava e ia pro banheiro de tempos em tempos. Mas com o passar dos dias o rosto desinchou e começou a dar sinais de melhoras.

O ambiente precisa estar úmido

Outra saída que tive (ideia do meu pai) era usar o umidificador de ar enquanto eu dormia. Todas as noites eu enchia o aparelho e deixava ele ligado ventilando.

Como a cidade passou por um período seco sem chuva, então pelos menos à noite eu recebia um pouco de umidade no corpo inteiro.

Ainda assim meu rosto estava avermelhado e seco, só tinha diminuído o inchaço e ardência.

Quando o tempo estabilizava e vinha um leve calor (isso já na reta final do inverno), a minha pele melhorava. Não tinha nenhuma vermelhidão, nem seco, nem nada. Porém, era só o tempo esfriar bruscamente que já dava as coceirinhas e sinais de ressecamento.

E as manchas voltavam.

E eu esquecia de tomar água.

O ciclo começou.

Não estou falando de uma queda de temperatura pequena não. Tinha dia que estava, sei lá, ums 25º e no dia seguinte a mínima era de 9º. Essa oscilação de temperatura me deixou maluca, pois minha pele não reagia nada bem.

O creme que salvou a vida

Na minha segunda ida ao mercado, fiquei de olho nas prateleira e percebi que o mercado só tinha produto nivea.

Minha mãe e eu somos atentas às dicas das blogueiras sobre os cremes da nivea, e eu sabia que o tal da latinha azul era oleoso pra caramba.

Só que com a experiência do sabonete facial, eu havia entendido que minha pele precisava de oleosidade. A pele tem a produção de oleosidade, mas a minha estava tão desnutrida, que nem oleosidade tinha.

Então comprei o nivea da latinha azul, mesmo ressabiada de que não desse certo (afinal eu já tinha comprado outros cremes da nívea, sob a promessa de hidratar. Tive de suspender eles no início do inverno).

Adicionei esse na rotina de cuidado á pele. Durante o dia usava ele, e a noite usava o bepantol (sim comprei o original). O sabonete continuava hipoalergênico, e ainda separei um pano de algodão para enxugar o rosto, ao invés de usar a toalha do banheiro.

Foi assim que minha pele voltou ao normal lentamente. Chegou um momento que eu podia diminuir a quantidade de creme e pomada, pois a pele estava se regenerando sozinha. Claro que continuei a me entupir de água e fazer visitas regulares ao banheiro, e água com limão também ajudou bastante.

Se você tem pele seca, tente isso

Vamos repetir o processo que deu certo para mim.

  • Uso de sabonete hipoalergênico;
  • Uma toalha de algodão para usar exclusivamente para enxugar o rosto;
  • Creme nívea da latinha azul;
  • Bepantol ou pomadas que ajudam á hidratar a pele;
  • Beber bastante água
  • Ir ao banheiro, nada de retenção de líquidos;
  • Beba um copo com água e limão;
  • Umidifique o seu quarto.

Fique atenta nas reações do seu rosto. Há cremes hidratantes que prometem recuperar sua pele, mas quando ela está sensível os cremes não tem o resultado esperado. Por isso, evite de usar qualquer coisa no seu rosto.

Conclusão

A saúde da pele não envolve apenas cosméticos, mas até mesmo o alimento que consumimos e o ambiente em que nos encontramos. É comum que ambientes secos causem reações como essa, por isso é preciso estar atento e preparado para a guerra.

Caso os sintomas prevaleçam, não fique de bobeira e vá em um médico. Eu só não fui porque o creme nívea deu o resultado esperado, se não eu tinha marcado. Principalmente por eu ter ficado com essas manchas por meses!

Lembre-se de ver os ingredientes dos produtos utilizados, e fique atento se não é alguma reação alérgica.

Tenha um copo de água de 500 ml abaixo do seu nariz, para você beber o dia inteiro. Faça amizade com a privada também, pois vai visitar ela com frequência por causa da água.

Veja outros assuntos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.