Conflitos
Dicas de escrita Produtividade

Conflitos de um personagem

Muitos autores (inclusive eu) falam sobre a importância de um personagem haver conflitos em sua trajetória. Mas, afinal, você entende o por quê?

Se não sabe do que falo, entenda que todo personagem precisa de conflito. Alguns autores comentam sobre o uso de 3 tipos de conflitos: social, psicológico e pessoal. Não que necessariamente, eles precisem ser diferentes um do outro, eles podem ser interligados.


Leia também: Como criar um personagem – Parte 2


Contudo, eu quero ensinar á vocês o quão importante é esses conflitos para uma história.

Somos movidos á conflitos

Isso é fato.

Á todo instante, temos de lidar com situações problemáticas que podem ser fáceis de serem resolvidas, ou irão nos render uma boa dor de cabeça. Com isso, aprendemos de verdade á lidar com o mundo, á como reagir, comportar, manusear os problemas e resolvê-los.

Não tem como você buscar o melhor de si mesmo, sem desejar mudar algo, sem se incomodar com algo. Se tudo está bem, pra quê mudar?

Não permanecemos em homeostase por muito tempo, ou pro resto da vida. Há sempre estresse, há sempre problemas, há sempre alguma coisa que nos obriga á se mexer e buscar por melhorias e crescimento.

É assim na vida real, então deve ser também nos livros.

Nunca se esqueça, os livros tem capacidade de motivar seus leitores tanto quanto filmes, séries, novelas, textos em blogs. Então, devemos motivar o leitor á entender que conflitos são comuns, são esperados, e que podemos usá-los para nos fortalecer, nos desenvolver, e, principalmente, para aprender.

Conflito psicológico

Atire a pedra quem tem um psicológico saudável, zeradinho.

Não existe!

Somos moldados por medos, anseios. Alguns são bem inconscientes, fora do nosso controle, chegando á se fóbico, outros advém de traumas, de situações externas que conscientemente entendemos.

O conflito psicológico pode nos impedir de viver a vida. Nos impede de nos arriscar, e optando por permanecer na zona de conforto.

Então, em resumo, podemos entender que os conflitos psicológicos podem ser conscientes e inconscientes. O primeiro são de situações externas das quais a pessoa vivencia, e desenvolve algum conflito psicológico (traumas, fobias, até mesmo TOC). Já o segundo está fora do nosso controle, e por isso nem sempre entendemos como que temos esses conflito, e por conta disso não fazemos a menor ideia de como lidar com ele (como por exemplo: ter um comportamento repetitivo e estereotipado).

No caso do segundo tipo, ainda existe a possibilidade da pessoa nem saber que aquilo é um conflito psicológico. Ela acredita que é parte de sua personalidade, chegando nem á se incomodar com o comportamento ou modo de pensar. Ou seja, é automatizado.

Conflito Pessoal

Para ser pessoal, obviamente precisa de mais pessoas.

Para ilustrar, pense naquele conflito entre filho adolescente e seus pais.

O conflito pessoal ocorre dentro de um círculo de convivência do personagem, onde há duas idéias opostas se “enfrentando”. Um quer A e outro quer B, ninguém cede e todos acreditam estar certos do seu posicionamento.

Esse tipo de conflito gera maior crescimento nas pessoas, afinal de contas é aí que praticamos a empatia. Você se colocar no lugar do outro, saber quando parar e ceder. Geralmente, existe a predominância do orgulho das pessoas, e dependendo da personalidade do sujeito, há também a necessidade de vencer, de prevalecer, de controlar.

O que digo no parágrafo anterior é mais uma necessidade psicológica e inconsciente, do que simplesmente “ego”. Afinal de contas, por que cargas d’água iríamos permanecer constantes sobre nosso posicionamento contra o outro? É porque acreditamos estarmos certos, que é o correto á ser feito.

Quando for pensar no conflito pessoal, ele pode, sim, partir de um conflito psicológico. Acho até o mais interessante á ser feito, já que uma coisa influencia a outra.

E por incrível que pareça, vivenciamos esse tipo de conflito pessoal o tempo todo, nem que seja para falar que o repolho verde é mais gostoso que repolho roxo.

Conflito Social

Social, sociedade… um grupo maior de pessoas.

Cenas de bullying entram nessa categoria de conflito. Assim como preconceito.

O conflito social pode gerar um conflito psicológico. Uau, isso se tornou um ciclo, não é mesmo? Uma coisa influencia a outra.

Se está questionando o porquê de o social gerar o psicológico, basta entender que há uma pressão de várias pessoas, de uma cultura em cima do único sujeito. Enfrentar a sociedade é difícil, o risco de rejeição é maior, o risco de haver confrontos físicos, é maior… Pode gerar medo, desmotivar a pessoa

Basta pensar nas lutas que temos atualmente contra o racismo, contra as fobias ás orientações sexuais. Tudo isso parte da ideia de combater um conflito social, de resolvê-lo, de se posicionar e lidar com consequências adversas.

Para resolver um conflito social, será necessário muita coragem, motivação e energia, pois em alguns casos a luta será longa.

Conclusão

Podemos entender que somos movidos por conflitos, e eles nos cercam a vida inteira. Isso quando não somos puxados para o conflito de outras pessoas, não é mesmo?

Além disso, podemos dizer que os três conflitos podem influenciar o outro, gerando um ciclo.

Ao criarmos nossos personagens, precisamos ficar atentos á esses conflitos, pois fazem parte da história e do desenvolvimento pessoal.

Veja outros assuntos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.