Dicas de escrita Escrita Naturalizada

Como escrever uma série de livros

Como criar uma série de livros

Com certeza alguma série de livros te inspirou a se tornar um(a) escritor(a), e você passou a desejar ter uma série para chamar de sua. Ou então, teve aquela ideia de enredo, porém um livro só não daria conta de narrar toda a história. Se identificou? Então esse post é para você.

Série de livros é algo peculiar, pois prende a nossa atenção e nos faz criar vínculos com os personagens, cenários e cultura da história contada. Diferente de um livro só, quando lemos uma série nos tornamos “expert” dele, pois nos dedicamos à conhecer absolutamente tudo de todos os livros.

Sabemos muito bem como é ler uma série de livros bem estruturada, com personagens cativantes, cenários bonitos que dão a sensação de lar. Agora, escrever uma série já são outros quinhentos.

Caso você tenha escolhido ser escritor e um projeto de série está nas suas mãos, irei te ajudar nessa jornada duradoura. Afinal, eu também estou nela.

Criando uma série 01: Vamos planejar

Esse é o primeiro passo básico para qualquer livro. Geralmente, o planejamento de um livro vem como uma estrutura para que o autor conheça a ideia da qual está gerando. No caso de uma série de livros, isso se torna um passo de suma importância, pois demora um tempo para que uma série seja publicada.

Alguns autores demoram anos para concluir suas séries.

Imagine só o tanto de tempo que leva para que todos estejam publicados. É claro que com o percorrer do tempo, o autor se esqueça de uma ou outra informação. Ou então, que venha uma ideia nova a ser inserida no planejamento. São coisas da vida, aceite. Na medida em que vamos maturando a ideia, ela se torna maior.

Com o planejamento em mãos, claro, você evita ir pelo caminho da incoerência. Esse é um caminho que você não deseja seguir, de forma alguma.

No entanto, isso não significa que irá seguir todo o planejamento à risca. Ele servira como um guia, para que você possa analisar o que já tem em mãos para a sua história, e o que poderá, ou não, entrar nela futuramente.

É como um mapa que você mesmo está criando.

Criando uma série 02: Gerando um conflito

Toda história é movida por um conflito. Qual será o conflito que irá reverberar em sua série?

Geralmente, esses conflitos podem ser simples. Porém, no decorrer da história, os próprios personagens transformam esses conflitos em um bicho de sete cabeças. É aquele famoso ditado “não faça uma tempestade em um copo d’água”.

Por que isso acontece?

Porque resolver o conflito pede dos personagens a saída de suas zonas de confortos. E isso não é algo fácil, é doloroso e demorado. Sair em uma aventura rumo ao desconhecido, onde algo pode vir a acontecer comigo, seja bom ou ruim, e eu não faço a menor ideia do quê é. Quão assustador é isso, não é mesmo?

Resolver um conflito nem sempre é fácil. Geralmente, em séries, trabalha-se com a ideia de arcos (próximo tópico) que ajudam o personagem a seguir o seu caminho, de pouquinho em pouquinho, e finalmente resolver o conflito no último livro.

Isso não significa que o autor não precise pensar em um conflito grande. Se for fazer sentido para a história, sinta-se à vontade. A questão é que precisa de algo que justifique a necessidade de mais de um livro para essa história.

Criando uma série 03: Arcos dos personagens

Arcos, subtramas, a nomenclatura você é quem escolhe.

Gosto bastante da questão dos arcos, pois eles são nítidos em animes das quais assisto. E eles fazem muito sentido quando se trata de “aprimorar” o protagonista para que o conflito seja resolvido.

Vamos imaginar da seguinte maneira. A trama principal, o conflito e ideias, são a base da sua história. Ela seria uma linha reta. Sobre essa linha, existe um pequeno traço, que seria um arco. Esse arco tem começo, meio e fim. Dado um espaço, ao seu lado, há outra linha. É outro arco. Assim segue até o final da história.

Os arcos contam com pequenos conflitos que irão ajudar o protagonista a se desenvolver, a ficar mais forte mental e fisicamente. Nesses arcos ele poderá conhecer outros personagens, que irão lhe ensinar alguma lição valiosa e moral.

Em livros de gênero fantasia e aventura, até mesmo ação, esses arcos podem ser uma espécie de teste dos novos poderes do protagonista. Supondo que no arco 1 ele aprendeu um poder novo, no arco 2 ele passará a usar esse poder para se acostumar a ele.

Atente-se ao que eu disse antes: arcos também tem um começo, meio e fim. Eles também precisam de um conflito, pequeno, nada mais grave ou perturbador que o conflito central de toda a série.

Criando uma série 04: Preparando os livros individualmente

Os arcos são usados dentro de um único livro. O que significa que no exemplo das linhas, ainda haverá uma terceira linha, que se encontra entre a da história base e os arcos.

A linha da história base se finda no último livro de sua série. Já a segunda linha, a que fica abaixo dos arcos, começa e termina em um único livro. E, como é de se esperar, é um enredo que precisa de começo, meio e fim.

Você pode achar isso muito chato e cansativo, mas basta lembrar das séries policiais. Cada episódio poderia ser um livro diferente dentro de uma série. Consegue compreender?

É muito interessante tentar planejar os livros individualmente, para saber como ocorrerá o desenvolvimento do personagem e da história.

Temos uma trama maior e uma menor. A maior é resolvida no decorrer de todos os livros, já a menor é resolvida individualmente. Como resultado, a trama menor empurra o protagonista para o seu destino.

Uma dúvida, recorrente até, que pode aparecer na sua cabeça é se cada livro da série pode ter um protagonista diferente. Sim, ele pode. Usarei como exemplo o livro da autora Nora Roberts, a Trilogia do Círculo. Os três livros da autora contam com 6 protagonistas, ao todo. Individualmente, no primeiro livro temos a narrativa voltada para 2, no segundo livro voltado para outros 2, e no terceiro voltado para os últimos 2.

Por que ela optou por fazer assim? Apesar dos livros serem fantasia, aventura e ação, há romance. Então os dois protagonistas de cada livro é um par romântico. No livro seguinte, trabalhava com mais um par, contando a história deles, e o desenvolvimento deles.

Se for trabalhar dessa maneira, os personagens precisam estar interligados ao conflito.

Preparando uma série 05: O resto do planejamento é igual ao livro individual

Assim como você costuma planejar a sua história de livro único, o fará com a série de livros. Personagens, cenários, conflitos, narrador, etc. são informações que não mudam muito de um tipo de livro ou outro.

Apenas atente-se à uma coisa: os personagens precisam aparecer nos livros. A menos que sua ausência seja justificável, e parte da trama. Essa dica é voltada para séries em que temos muitos personagens principais, como o exemplo dado no tópico anterior.

Veja bem, criar uma série de livros não é um bicho de sete cabeças. A única questão trabalhosa é ampliar a jornada do herói para mais de um livro, trabalhar bem o desenvolvimento do protagonista para que ele fique forte o suficiente para resolver o conflito.

De resto, tudo é igual à um livro comum e único. Por mais que eu tenha ressaltado sobre o planejamento durante o post, quero que saiba que a sua história se desenvolverá na medida em que for escrita. Mais ideias virão enquanto a história for escrita, o que será muito bom. Pois esse é o melhor jeito de conhecer a sua ideia intimamente.


Leia também: Trilogia do Círculo – Nora Roberts | Quarteto das estações do amor – Lisa Kleypas


Preparando uma série 06: Um curto exercício

Falei muita coisa que pode causar dúvidas na sua cabeça, então vamos fazer um pequeno exercício para que possa compreender tudo o que foi dito aqui.

Pegue o seu caderno de planejamento de histórias (ou uma folha), e responda os seguintes tópicos:

  • Resume o conflito de toda a série em uma frase;
  • Quantos personagens protagonistas aparecerão na série;
  • Como o(s) protagonista(s) resolverá o conflito;
  • O que será necessário desenvolver no protagonista, para que ele fique forte o suficiente e resolva o conflito;
  • Quais situações ele poderá vivenciar para se tornar mais forte;
  • Qual valor o protagonista aprenderá ao final de cada livro;
  • Qual história deseja contar em cada livro.

Conclusão

Escrever uma série de livros pode ser demorado e trabalhoso, mas não impossível. Quanto mais o autor conhecer a história desejada a contar, melhor.

Busque por livros de referência, das quais você possa aprender a estruturação. Aquele livro que te inspirou a começar a própria série pode conter elementos das quais você poderá utilizar. Seja curioso e sempre os estude.

Tenha um espaço de planejamento da história no seu alcance. Pois ideias estarão indo e vindo.

No mais, arregace as mangas, sente-se na cadeira, e comece a escrever.

Links externos para você!

Siga-me no Pinterest para receber mais dicas de escrita, não somente minha, como de vários escritores nacionais!

Conheça o primeiro livro da série “Oráculo de Zayne”, disponível na Amazon, e com a amostra dos primeiros capítulos no Wattpad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados