Quarteto das estações do amor – Lisa Kleypas

Quarteto das estações

Já trouxe para vocês duas recomendações de romances regenciais que iriam derreter seus corações. Mas só dois não basta, tem que ter mais! Julia Quinn e Jane Austen com certeza foram as melhores recomendações que fiz aqui, porém há uma terceira escritora que, inclusive, é amiga de Julia Quinn (adoro ver as duas postando stories das conversas).


  Lisa Kleypas também é uma ótima escritora quando se trata de romances regenciais. O que nos chama a atenção é de vermos isso em uma escrita acessível. Isso é algo que sempre vou realçar, diferente de Jane Austen que viveu no vitorianismo, a escrita de Lisa Kleypas nos mostra como que era a sociedade da época, mas de uma maneira que nos encanta.

  E para provar isso, vamos conhecer o quarteto das estações do amor. São quatro livros – óbvio – que irão narrar o romance de quatro mulheres que estão cansadas de não serem vistas. Porém, o destino resolveu mostrar que algumas coisas demoram a acontecer, dentre elas o amor. 

Segredos de uma noite de verão

Sinopse: Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar.

  Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém dividir sua vida. Juntas, as quatro dão inicio a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle.

  No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz.

   As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon… e descobre que o amor é um jogo perigoso.

Era uma vez no outono

Sinopse: A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo, nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que qualquer outra pessoa.

  Marcus é um típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele sai de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar.

  Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há um homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?

Pecados no inverno

Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança do pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro: tudo o que deseja é estar ao lado do pai nos últimos dias dele.

  Porém isso só será possível se puder escapar dos tios que a criaram. E, para conseguir a liberdade, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento.

  Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundo a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela.

  No entanto, há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução… ou entregar o coração pela primeira vez na vida.

Escândalos na primavera

Sinopse: Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito da empresa.

  Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de sua amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift.

  Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas uma facha e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?


Sobre os livros

  Muito bem, optei por falar dos livros em um contexto geral já que eu li eles faz tempo e não me recordo de muita coisa. Mas vamos ao que nos interessa.

   Temos quatro mulheres que estão cansadas de não serem cortejadas, elas querem se casar com alguém que “preste” diga-se de passagem. É por isso que elas se juntam e começam a fazer uma lista dos potenciais homens que poderiam vir a se tornar um marido. Só que para isso funcionar, deveriam cuidar uma por vez.

   Já sabemos que os personagens masculinos tem um charme da libertinagem. Eles sabem o que fazer para conquistar uma mulher, contudo não querem compromisso sério. Acontece o karma de se apaixonarem por moças que querem casamento. Básico, já temos isso desde Os Bridgertons, então sabemos muito bem como são esses tipos de homens.

  Se tratando das mulheres, sabemos que temos as mais diferentes personalidades, as doces, as afrontosas e as tímidas. São personagens com personalidades tão diferentes, mas que ainda assim a gente encontra com facilidade nos livros. E isso tornou-se clichê nos romances regenciais. Porém, não quer dizer que não seja bom.

  Adoro romance em que as pessoas tem tanta negatividade no início, sendo que no final das contas acabam por ver que estavam errados sobre o outro. É uma lição que devemos aprender.

   No entanto, o quarteto não é só sobre isso. Ele sai um pouco da roda dos romances e nos mostrar certos momentos que nós não esperamos. Por exemplo, é comum em alguns livros os personagens ficarem doentes ou então machucarem a perna durante um passeio. É uma cena bonita, mostra o lado frágil do personagem, é o momento que vemos que os sentimentos surgem.

  Só que nunca tinha lido sobre uma donzela ser picada por uma cobra. E o melhor, ela nem percebeu que foi picada.

   Ou então de vermos o clichê de donzela em perigo. Uma mulher que não recebe cortejo algum se vê presa entre dois homens, um que quer se casar com ela por dinheiro e outro que apenas sente atração e se recusa a admitir que a ama. O melhor disso foi ter colocado uma personagem de personalidade afrontosa nesse meio, como quem diz “se você não quer, tem quem queira”.

   Mulheres devem se portar devidamente, mas se estiverem entre amigas e sozinhas, porque não jogar Rounders somente com as roupas de baixo? Será que alguém pegaria elas no pulo? Ou seria apenas um passatempo das moças?  Você acha que a garota tímida não consegue ser empoderada? Pela segunda vez mostro que está errado. Temos garotas tímidas, que gaguejam, sendo mais fortes e sendo firmes em suas tomadas de decisão. Surpreendam-se com um romance onde esperamos por desastre no casamento, acabando em uma paixão inesperada.

    Vamos conhece mais sobre os negócios, onde um pai força a filha a se casar com alguém que não quer. Só que o clichê bate na porta novamente, vamos lá se apaixone por ele. Está diferente do que se lembrava, e há muitas coisas que não conhece sobre ele.

    E o melhor, um parto! Ah… gente, sério, sem palavras. Não sei se dou risada da cena ou o que.

Concluindo

  Os livros de Lisa Kleypas são uma mistura de clichês e novidades. Cenas que não vi em outros livros, cenas que não esperava ver em romances regenciais. E isso torna todos eles únicos.

  O livro que mais gostei foi o terceiro. Evie é uma personagem tímida, tem uma vida muito complicada por conta da família, mas o que chama a atenção é a forma como ela mesmo procura uma saída. A própria Evie, que parece não ser capaz de fazer nada, é quem toma as rédeas da vida dela e toma a próprias decisões. E são decisões firmes, onde ela mostra sua força.  O segundo que mais gostei foi o último. O romance clichê que amo de paixão, e que sempre vou querer reler quando bater a saudade.

  Se você quer ler um romance regencial, com situações diferentes do que já leu, talvez o quarteto seja a recomendação ideal para você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sobre a autora

Alis Green

Uma bruxa escritora que é viciada em animes. Adora estudar sobre mitologias e história, como também gosta de ler romances regenciais. Quando aprende alguma coisa nova, sempre passa à frente em seus posts.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural