Vertentes da Bruxaria – Última parte

Vertentes da bruxaria - parte 3

Última parte sobre as vertentes da bruxaria, trazendo mais algumas práticas para você conhecer e estudar. Veremos práticas africanas, e até mesmo americanas que vieram de imigrantes. Veja só que interessante.

Há no mundo várias práticas de bruxaria, e algumas delas preferem o anonimato para evitarem maldizeres e julgamentos da sociedade. Sendo assim, pesquisei por algumas vertentes que tenhamos o mínimo de informações para repassar à você.

Tenha em mente que toda a prática é válida. A bruxaria, em si, é uma filosofia e não uma religião. Por isso existem vertentes, que são linhas práticas das quais as pessoas podem chamar de religião.

Vamos conhecer essas últimas, então?

Magia popular apalachiana

Praticada por pessoas que vivem em regiões montanhosas da cordilheira da América do Norte, se estendendo por regiões da Terra Nova e Labrador no Canadá, até o estado de Alabama, sudeste dos EUA.

Basicamente seus praticantes acreditam em forças opostas como bem e mal, que seriam conduzidas por Deus e pelo Diabo respectivamente. Porém, diferente do que se pode imaginar, não há nenhuma repulsa por bruxas. Na verdade, esse povo acredita que as bruxas são abençoadas com poderes de origens sobrenaturais.

Tais bruxas podem usar seus poderes tanto para o bem quanto para o mau. E, além disso, há uma conexão com a Natureza para que profecias e presságios sejam realizados, ou qualquer outra arte que envolva “ver o futuro”.

Bruxaria hereditária

Assim como seu nome já deixa claro, são bruxos que advém de famílias bruxas. Há a crença de que os pais passam seus dons mágicos para os filhos, e assim se segue por gerações à fio. Sendo assim, uma pessoa que nasce em uma família de bruxas, são propensas à também se tornar bruxa.

Não existe uma região específica para encontrar a bruxaria hereditária, porém é muito falado sobre as regiões da Itália.O autor Raven Grimassi escreveu um livro com o nome desta vertente, mas falando da prática italiana. Sendo assim, podemos dizer que é possível encontrar a bruxaria hereditária em qualquer região e vertente da bruxaria.

Bruxaria Hoodoo

Mais uma prática popular Africana, que também foi levada para as Américas. Ela trabalha com a combinação de folclore e crenças africanas com o conhecimento botânico indo-europeu e o folclore europeu.

Em rituais são utilizados poções, ervas, raízes, minerais magnéticos, partes de animais, e em algumas situações fluidos e posses pessoais do consulente.

O Hoodoo também é conhecido como Conjure ou então como Rootwork, onde o praticante converse com espíritos que vivem em coisas (como as citadas anteriormente), e também com seres espirituais de sua fé ou cultura.

Ou seja, o praticante tem a capacidade de conversar com qualquer ser de todos os planos.

Somente é chamado de Rootwork quando está realizando algum trabalho de limpeza espiritual, cura ou quaisquer outro trabalho com ervas e raízes.

Bruxaria de cozinha

Muito comum de serem encontrados em quaisquer outra vertente de bruxaria, as Bruxas de Cozinha utilizam o cômodo da cozinha como seu principal altar de trabalho mágico. Elas também gostam de trabalhar com a terra, principalmente para cultivar plantas e raízes que serão usadas em seus trabalhos mágicos na cozinha.

A maior parte delas realizam receitas voltadas para a cura, prosperidade e proteção.

Sendo assim, a cozinha se torna um local sagrado, pois é ali que suas receitas serão feitas.


Leia também: Vertentes da Bruxaria – Primeira Parte & Segunda Parte


Feitiçaria alemã da Pensilvânia ou Pow-pow

É uma vertente trazida por alemães que chegaram na região da atual Pensilvânia, tornando-se típicos dos nativos americanos. Acredita-se que suas origens advém de observações das reuniões indígenas, os praticantes fazem uso de feitiço desde a Idade Média, tendo elementos da Cabala e da Bíblia Cristã.

A feitiçaria fora utilizada para combater doenças, proteger animais, realizar encontro entre os apaixonados, e retirar feitiços.

Quem segue essa vertente se proclama cristãos, mas com poderes sobrenaturais.

Conclusão

Essa é a última parte das vertentes de bruxaria. Com certeza existem tantas outras que são interessantes de conhecermos, porém nem todas elas detém algum material e informações suficientes para criar um post.

Você pode ver que há diversas práticas em toda a história da bruxaria, sendo que algumas delas advém de mistura de culturas (como a última citada nesse post), e tantos outros que vem de regiões sendo passadas por imigrantes.

Sendo um bruxo iniciante, tenha curiosidade em, pelo menos, conhecer algumas dessas práticas. Pode ser que alguma delas lhe faça sentido, e seja a prática ideal para aquilo que procura na bruxaria.

Fontes para maiores informações

A Bruxaria e a feitiçaria do Hoodoo tradicional

Os segredos da Bruxaria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sobre a autora

Alis Green

Uma bruxa escritora que é viciada em animes. Adora estudar sobre mitologias e história, como também gosta de ler romances regenciais. Quando aprende alguma coisa nova, sempre passa à frente em seus posts.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural