Autocuidado Lifestyle

Ciúmes é normal ou patológico? Entenda seu significado

Os ciúmes é algo muito comentado na atualidade, e é interessante ponderar até que ponto o ciúmes é um bom sinal ou está se tornando patológico.

Já sentiu ciúmes? Nem que seja de sua família, amigos, namorado(a), até mesmo de algum brinquedo quando era criança. O ciúmes é algo que – assim como ansiedade, timidez, etc. – é algo natural. Porém, como dizem na vida, tudo em excesso faz mal.

Os ciúmes não escapa dessa analogia.

Apesar de ele ser visto como algo bastante presente em relacionamentos sérios, não se restringe á ele.

Então, pegue sua caneta e papel, é hora de um breve estudo!

🍑 O que é?

Os ciúmes é um estado que é despertado por uma ameaça percebida – sejá ela real ou imaginaria – a uma relação ou posição valorizada.

Pode ser definida também como uma expectativa, apreensão de perder o parceiro, ou perder o seu lugar de afeição por parte do parceiro.


Leia também: Entendendo o conceito de autoestima | Ansiedade: descubra se você é uma pessoa ansiosa


🍑 A respeito do ciúmes

Os ciúmes é uma reação que o ser humano adaptou a partir da traição. Alguns estudiosos dizem que o ciúme se torna necessário nas relações, dando ênfase ao compromisso do casal.

Porém, existe uma interpretação sobre a medida do ciúme. A ausência deste pode ser visa como a falta do amor. Alguém que não sente ciúmes, pode ser vista como alguém que não preza, não teme que a pessoa possa se relacionar com outras, não teme a traição. Já o excesso de ciúmes tende a ser destrutivo na relação.

Na psicánalise existe uma teoria sobre o ciúmes que envolve uma leve projeção. O motivo de eu ter ciúmes do meu parceiro se deve á, se tivesse em seu lugar me sentiria atraído pela outra pessoa. Seja por ela ter qualidade que eu não tenho ou demonstro. A partir daí vem a insegurança e ciúmes.

🍑 Pontos positivos e pontos negativos

Alguns artigos trazem que o ciúme é algo útil para o homem, já que o protege de correr riscos de perder tempo durante a paquera, preservando a sua masculinidade. Enquanto para a mulher, o ciúme somente se torna útil quando afasta a possibilidade de um rival retirar sua segurança emocional. Neste último caso, seria o caso de uma mulher mostrar os ciúmes, e o namorado reafirmar os sentimentos tentando acalmá-la e dizendo que não precisa se sentir de tal forma. Desse jeito a mulher se sente segura.

Dentre os benefícios que o ciúme pode trazer na relação pode ser citado que: “ensina as pessoas a não menosprezar os parceiros, torna o relacionamento mais duradouro, indica o amor pelo parceiro, torna os relacionamentos mais excitantes, possibilita a avaliação do próprio relacionamento, faz o parceiro sentir-se mais desejável…” (Pines & Aronson, 1983,p. 124)

Contudo os ciúmes também trazem o seu lado negativo, tanto para o enciumado, o parceiro e a relação em si.
O enciumado passa a ter desconfortos físicos, que por sua vez pode trazer agressões físicas e verbais ao parceiro e a estagnação do relacionamento.

O enciumado sente raiva, angústia, ansiedade, mágoa, culpa, sentimento de rejeição e tristeza. Enquanto o parceiro resulta em um embaraço social podendo ocasionar no término da relação.

“O ciumento dúvida de si mesmo, assim como atribui ao outro uma série de desconfianças. Como o ciúme reside na dúvida, no medo, quando há a certeza da traição, o sentimento que aparece é outro. Pode ser raiva, depressão, desespero, mas não é mais ciúme”.

De qualquer se entende que os ciúmes acabam por trazer diferentes consequência para quem estiver na relação. E alguns deles chega a atrapalhar a conjugalidade do casal.

🍑 Quando se torna patológico

O ciúmes normal é aquele baseado em fatos, enquanto o patológico procura por fatos podendo estar sob influência de delírios. Ou seja, o ciúmes normal ocorre a partir de uma ameaça real, já o patológico persiste mesmo quando não tem uma ameaça.

🍑 Como evitar os ciúmes patológico

Não existe uma fórmula mágica para evitar que sinta ciúmes. É um sentimento natural do ser humano. Porém, é essencial que a relação seja sincera. Quanto mais diálogo fizer com seu parceiro, maiores são as chances de aumentar a confiabilidade entre o casal. Existem casais que não se sentem enciumados, por justamente conseguirem conversar sobre suas inseguranças com clareza.

Para você que – assim como eu mesma – acaba por sentir ciúmes do(a) namorado(a) e guarda para si mesmo, é indicado que desabafe com alguém de confiança, ou escreva seus sentimentos em um papel. A intenção não é de pedir conselhos, mas sim de externalizar todas as emoções que estão lhe prejudicando. É muito comum os enciumados terem baixa autoestima.

“Ou seja, diante da percepção da interação do parceiro com um rival, o que se sucede é uma avaliação
implícita do grau com que essa interação irá afetar a autoestima do parceiro rejeitado. Quanto maior for a afetação da autoestima, maior será a intensidade do ciúme sentido pelo parceiro rejeitado”.

Em resumo: procure externalizar os ciúmes de forma saudável: escrevendo, conversando, desenhando, etc.

Fontes

artigo: Um estudo de revisão do inventario de ciúmes romântico – Buenos e Carvalho
artigo: Contribuições da psicologia evolutiva e do AC acerca do ciúme – Nazaré Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados