Ansiedade: descubra se você é uma pessoa ansiosa

ansiedade

Já pararam para pensam sobre a ansiedade? Talvez devêssemos dizer que é algo tão natural e enraizado em nosso cotidiano, que podemos até não perceber quando ela atrapalha. Por isso, fiz uma pequena, breve, sutil pesquisa.

É bastante comum ouvir pessoas dizerem que são ansiosas em certas situações, e que sabem lidar com ela. Só que as pessoas esquecem que existe uma linha entre aquilo que é esperado e comum e o patológico.

O intuito é apenas mostrar a que ponto devemos nos preocupar com a ansiedade. Vamos então conhecer sobre essa sensação tão nossa, e que já consideramos tanto.

O que é ansiedade

É um sentimento vago e desagradável de medo e apreensão, caracterizado por tensão e desconforto a partir de antecipação de perigo ou de algo desconhecido/estranho.

Basicamente a sentimos quando estamos prestes á vivenciar algo que desconhecemos e, de certa forma, tememos. Por falta do controle em saber o que acontece á seguir, tememos que a situação saia de nosso controle e por isso ficamos ansiosos para ter tal controle de volta.

Quando a ansiedade se torna patológica

A partir do momento em que a ansiedade e o medo se tornam exagerado, desproporcionais em relação ao estimulo.

Ou sejá, esperar que alguém converse com você, é comum se sentir ansioso. Porém, a partir do momento que se torna muito exagerada, ou então desproporcional, é sinal de que a ansiedade pode estar se tornando patológica.

“Sintomas ansiosos (e não os transtornos propriamente) são frequentes em outros transtornos psiquiátricos. É uma ansiedade que se explica pelos sintomas do transtorno primário (exemplos: a ansiedade do início do surto esquizofrênico; o medo da separação dos pais numa criança com depressão maior) e não constitui um conjunto de sintomas que determina um transtorno ansioso típico […]” (Castillo, et al, 2000)

Como diferenciar o normal do patológico

É necessário que a própria pessoa se avalie. Perceba como é esta reação ansiosa, se é de curta duração, autolimitada, se é de fato relacionado a aquele estímulo do momento, ou não.

Inclusive, há algumas pessoas que sentem sintomas físicos depois que esse nervosismo ansioso passa. Alguns desses sintomas seriam dores musculares (por conta da tensão muscular durante o período nervoso) e cefaleia (dores de cabeça). Deve-se levar em consideração tais sintomas físicos também para identificar a ansiedade patológica.

Tipos de ansiedade e sintomas


Fobia Específica

Medo ou ansiedade acentuados acerca de um objeto ou situação. Não será detalhado acerca dos sintomas, já que futuramente será abordado esta temática novamente.

Transtorno de ansiedade Social (Fobia social)

Medo ou ansiedade acentuados acerca de situações sociais possíveis de exposição ou avaliação por outras pessoas. Um sintoma que é muito comum, é o medo de ser avaliado negativamente.

“Ele tem a preocupação de que será julgado como ansioso,
débil, maluco, estúpido, enfadonho, amedrontado, sujo ou desagradável. O indivíduo teme agir
ou aparecer de certa forma ou demonstrar sintomas de ansiedade, tais como ruborizar, tremer,
transpirar, tropeçar nas palavras, que serão avaliados negativamente pelos demais ” (DSM 5).


Leia também: O que precisa saber sobre a timidez


Transtorno de ansiedade Generalizada

Ansiedade e preocupação excessiva, ocorrendo na maioria dos dias por pelo menos seis meses. O sujeito considera difícil controlar a preocupação. aqui alguns sintomas:

  • Inquietação, sensação de estar com os nervos a flor da pele;
  • Fadiga;
  • Dificuldade em se concentrar, dar “branco” na mente;
  • Irritabilidade;
  • Tensão muscular;
  • Perturbações de sono.

Como tratar a ansiedade

Para o tratamento, se torna essencial à procura de um profissional da saúde mental (psicólogos e psiquiatras). No tratamento psicológico será possível compreender sobre como as crises ansiosas ocorrem, e a melhor forma de superá-las. Sendo assim, elimina-se o comportamento de fuga e levitação, e diminui-se as respostas ansiosas.

Para aqueles que tiverem crise ansiosa sem estar alguém que saiba sobre o assunto, e não saiba como lhe ajudar, algumas técnicas de relaxamento podem ser de grande ajuda.

  • Mantenha-se sentado ereto;
  • Posicione ambas as mãos sobre a barriga;
  • Respire fundo lentamente;
  • Na medida em que sentir a ansiedade passar, comece a sentir cada parte do seu corpo, sem mover eles.
  • Concentre-se apenas em sua respiração.

Para demais momentos, se torna interessante que pense sobre a sua ansiedade. anote como ela surge, o que você estava fazendo, o que pensou antes de comer a se sentir ansioso.

Fontes

DSM-5;

Transtornos de ansiedade (Castillo e demais autores, 2000).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sobre a autora

Alis Green

Uma bruxa escritora que é viciada em animes. Adora estudar sobre mitologias e história, como também gosta de ler romances regenciais. Quando aprende alguma coisa nova, sempre passa à frente em seus posts.

Leia sobre esses artigos