Lifestyle

Reflexões sobre o futuro incerto

reflexões de um futuro incerto

Ser adolescente não é fácil, e por isso é comum que se torne uma fase onde cometemos erros das quais futuramente nos arrependemos. Principalmente por deixarmos levar pelos o que os outros falam, ou por insegurança vinda de nós mesmos.

Na minha época de adolescente gostaria de ter ouvido esses conselhos. Infelizmente temos enrustido em nossa sociedade que ser jovem é a melhor coisa da vida, pois temos energia para viver. Crescer e ser maduro são alguns pontos que fazem os jovens quererem se tornar adultos, principalmente pela falsa sensação de liberdade.

A realidade de cada fase do desenvolvimento é dura de acreditar. Alguns chegam a ficar empacados sem saber qual movimento fazer para sair da areia movediça, e seguir sua jornada.

Para que você possa refletir, trarei alguns conselhos. Se irá segui-los ou não, é com você.

Devo decidir o meu futuro em um dia

Quando converso com pessoas mais novas que eu, essa é a maior reclamação: o que eu devo cursar na faculdade?

Recordo-me de um dia, quando estava no terceiro ano do ensino médio, eu conversar com a professora de química sobre o futuro. Minhas colegas conseguiam facilmente dizer o que iriam cursar na faculdade, mas eu não.

Tinha imensa dificuldade de me enxergar no futuro, fazendo algo. Quando alguém falava de faculdade eu não conseguia, se quer, visualizar o que era uma faculdade. Como eram as salas de aulas? Como seriam os professores?

Conclui um pensamento e falei para minha professora “acho que vou morrer antes de fazer faculdade, pois não consigo me ver fazendo uma”. A professora bateu na madeira e brigou comigo por dizer algo assim, mas eu realmente achava que alguma coisa iria acontecer comigo. Tudo por não conseguir me ver fazendo uma faculdade específica.

Spoiler: sou formada em psicologia e estou viva.

As vezes os adultos não percebem que ver o futuro não é algo fácil. Posso listar mil e uma coisas das quais eu gosto de fazer, e que possivelmente tornariam-se o meu trabalho no futuro. Mas isso não significa que eu veja minha felicidade nesse trabalho para o resto de minha vida.

Visualizar o futuro é complicado, é difícil, principalmente para quem se encontra perdido no presente.

Escolhendo um curso na faculdade

Iniciar o ensino médio é ver toda a sua adolescência ser focada para uma coisa só: vestibular. Mal sentamos na carteira e os professores já te ensinam as matérias que costumam cair nas provas, tudo em prol de preparar os alunos para passarem nos exames dali a três anos.

Entrar no último ano do ensino médio é uma tortura a mais. Você sente que um ciclo está se findando, que algo está acabando, e que o tempo está passando. A sua rotina irá mudar, as pessoas que costuma conviver irão mudar. Para alguns isso é assustador, para outros é revigorante.

Há uma grandiosa pressão em escolher algo. Precisa saber qual curso irá estudar na faculdade, pois ele será a porta de entrada em sua vida adulta. Quando uma pessoa diz que irá cursar odontologia, as pessoas não irão imaginar que aquele sujeito pode ser um baterista de uma banda de rock mundialmente famosa.

Uma coisa não tem a ver com a outra.

O que há nesse mundo é justamente pessoas fazendo faculdade por mera obrigação. Escolhendo um curso que possa lhe agradar, e tornar o ciclo acadêmico menos tortuoso o possível. No final das contas, dali há tantos anos, ela irá guardar o diploma e buscar algo que lhe faça mais feliz.

A faculdade acaba sendo uma pressão quando não há liberdade para que o adolescente conheça a si mesmo. Se não fizer, será considerado socialmente como alguém falho, preguiçoso, que escolheu um péssimo caminho para se viver. Enquanto que o novo acadêmico se torna o filho preferido da sociedade.

Faça aquilo que ama

Um conselho que é dado aos jovens quando eles não fazem a menor ideia de qual curso escolher. Como dito anteriormente, posso listar mil e uma coisas das quais gosto de fazer no meu dia. Mas isso não significa que eu seja feliz o realizando no futuro.

O principal problema disso é justamente determinar o que eu gosto de fazer. Há tantas coisas, e nessa reflexão com certeza irá se deparar com algo que faz, mas que não gosta tanto.

Aquilo que ama não irá te isentar das dificuldades da vida.

Na faculdade, você irá realizar trabalhos difíceis e chatos, estudar para provas, preparar artigos e rezar para passar. Terá noites mau dormidas. E quando se formar, lidará com clientes chatos, com problemas no trabalho, pois não há emprego no mundo que não tenha problema.

Fazer aquilo que ama não é sinônimo de uma vida fácil. Você terá que rebolar e se reorganizar para vencer.

O que difere aqui, é que quando faz algo que gosta genuinamente você terá maior facilidade em lidar com tais problemas. Não haverá preguiça, pois é um assunto que você tem interesse em aprender cada vez mais. Ou seja, há motivação o suficiente para que os problemas não te façam sair correndo.

Como saber o que gosta e o que motiva

Você não sabe.

O fato de lidarmos com a insegurança de um futuro, onde não podemos controlar e receber spoiler da vida (além de que no final iremos morrer), nos impede de tomar uma decisão certa. Tudo piora por conta do próprio tempo, onde mudamos nossos hábitos e gostos.

Se existe algo que eu possa lhe responder, será de que essa pergunta terá de ser avaliada de tempo em tempo. Por mais que esteja decidido sobre o que deseja fazer da sua vida, reavalie de tempos em tempos.

Durante o ensino médio eu passei maior parte do meu tempo escrevendo. Escolhi letras ou literatura? Não. Fui por achismo, escolhi um curso que não tinha vontade alguma de fazer. No final das contas acabou sendo o período escolar da qual eu mais gostei. Mudei tanto, aprendi tanto, me desenvolvi de tal maneira que me permite ser o que sou hoje.

Sou escritora, curiosa sobre filosofia, adoro observar os outros e analisar enredos de animes. Faço tudo isso usando os ensinamentos da psicologia. Foi um erro o curso que escolhi? Talvez no começo, mas hoje tenho certeza de que estou fazendo o que eu gosto.

Veja bem, está tudo bem em não saber o que quer para a sua vida. Está tudo bem tirar um tempo para conhecer a si mesmo, descobrir como funciona o mercado de trabalho atualmente. Não analise somente, conheça, seja curioso, questione, se posicione.

Conclusão

Escolher algo para o seu futuro nem sempre é fácil, pois não fazemos ideia do que nos aguarda. Tudo é muito arriscado, e isso pode nos prender no chão ou fazer voar alto demais.

Se o que você procurava nesse post era uma resposta sobre o que fazer com o seu futuro, temo que irei frustrá-lo. Você só vai saber depois de viver. Primeiro é necessário experimentar, para somente então dizer se gostou, ou não, daquele sabor. Infelizmente isso é algo que a vida nos pede constantemente.

Mas posso deixar uma valiosa dica: pague um psicólogo e faça um teste vocacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados