10 exercícios para descobrir o seu tipo de bruxa

Exercício para saber que tipo de bruxa

Você sabe que há tantas formas de praticar a bruxaria, que fica difícil de saber qual delas se encaixa melhor para o seu dia a dia. Afinal, gostamos de tantas coisas. Nesse post te mostrarei alguns exercícios de como descobrir o tipo de bruxa você é.

Em meio às minhas leituras me deparei com um livro da autora Julie Wilder que fala sobre como descobrir o tipo de bruxa que somos. Achei interessante os exercícios proposto por ela e resolvi trazê-los para vocês, fazendo algumas mudanças neles.

Provavelmente você chegou ao meu blog a partir do post sobre os diferentes tipos de bruxas, e percebeu que há várias formas de praticá-la. Assim como também é provável ter se identificado com várias delas, ficando sem saber qual exatamente combina contigo.

Então esses exercícios serão de grande ajuda para você. Mas lembre-se, de nada adianta pular etapas ou então apenas escolher só porque achou legal. A prática da bruxaria é diferente da teoria, pois temos as sensações também. De toda forma, vamos ao que interessa.

Exercício #1 – Visite uma loja esotérica

Lojas esotéricas contém diversas ferramentas de trabalho mágico que os bruxos usam em seus rituais. Por serem ferramentas que canalizam a energia em meio ao ritual, é provável que você sinta conexão com alguma delas.

A autora Julie Wilder recomenda que antes de ir faça um pequeno feitiço, uma intenção. Dizer para si mesmo, seja alto ou apenas em pensamento, o que deseja fazer na loja. Respire fundo e deixe claro o que está buscando naquela loja, e então entre.

Dê uma boa olhada nos itens sem pensar muito em preços, qualidade do produto ou algo do tipo. A intenção é ter a mente limpa de pensamentos metódicos para sentir a conexão com alguma ferramenta. Se for possível toque alguns deles, e tente perceber como se sente com o item mágico.

Fazendo essa exploração você poderá perceber que sua intuição te guiou para determinado item.

Exercício #2 – Dê uma boa olhada na sua casa

Independente de você morar sozinho ou na casa dos pais, é interessante perceber como é a sua casa. A autora faz uma excelente colocação em correlacionarmos os móveis e itens de decoração com os elementos da natureza ou práticas da bruxaria.

Por exemplo, se você tem bastante planta espalhada pela casa é sinal de abundância do elemento terra. Se for um ambiente arejado, abundância no elemento ar.

Basicamente os itens e características da sua casa dizem bastante sobre sua personalidade, do que você tem mais afinidade. Basta relacioná-los com a bruxaria. Atente-se, principalmente, naquilo que tem de mais. A autora dá o exemplo de coleções de velas ou então abundância de determinada cor.

“Atente-se aos objetos que saltam sua vista. A primeira coisa que viu foi um espelho? Talvez você seja uma bruxa divinatória e oraculista. Se foi uma máquina de costura em sua sala, você pode ser uma bruxa artesã”

Também é interessante perceber os cômodos em que se passa mais tempo. Como se sente neles, o que costuma fazer, quais os móveis e objetos presentes.

Exercício #3 – Examine sua cidade ou bairro

O local onde mora também pode dizer bastante ao seu respeito, principalmente se você se sente bem nele. Dê uma boa olhada na área geográfica de sua casa, percebendo quais elementos existem.

Por exemplo, você vive no litoral? Então a uma bruxa do mar pode ser uma prática boa para você. Se vive em um apartamento no meio da cidade, que tal a bruxaria tecnológica ou então a eclética?

Outro ponto é notar o clima da sua cidade. Para aquelas que moram ao sul do Brasil e vivem em climas mais frios (tipo eu), há práticas de bruxaria lunar, das sombras ou então cósmica, que são práticas interiores.

A sua cidade contribui para o compartilhamento de energia, por isso é interessante observar seus elementos e como você se sente nele.

Exercício #4 – Lugares que gosta de viajar

Viagem geralmente é remetido ao tempo de descanso e desconexão com o cotidiano (à menos que esteja viajando à trabalho). Por isso os lugares que visita também podem dizer bastante sobre você, pois são ambientes que trazem relaxamento e conexão.

Onde você gosta de ir? O que esses lugares despertam em você? Quais elementos são constantes neles? O que costuma fazer nesses lugares?

Por exemplo, se você gosta de visitar pontos turísticos é provável que tradições sejam à sua cara. Gosta de acampamentos e interagir com a vida natural? Há prática da bruxaria que trabalha com isso e se relaciona com as criaturas.

Exercício #5 – Seu trabalho também tem muito o que dizer

Se você trabalha com o que ama, se identifica e se sente bem, o seu trabalho dirá muito sobre a sua personalidade e o tipo de bruxa que é. Reflita bem o quê exatamente no seu trabalho você mais gosta.

Perceba também se há alguma facilidade em determinadas tarefas. A autora exemplifica ao contar sobre sua facilidade em fazer vendas, pois as palavras simplesmente vinham quando conversava com seus clientes. E eram as palavras corretas para realizar a venda. Ou seja, sua intuição é muito boa, e há facilidade de se comunicar com a mesma.

E se você não gosta do seu trabalho, bem pode pensar sobre suas habilidades no trabalho. Não se esqueça de relacioná-lo à bruxaria.

Exercício #6 – Analise o seu entretenimento

Livros, séries e filmes também refletem a nossa personalidade. Tal exercício é bem interessante pois há um elemento crucial nele: a identificação com os personagens. O entretenimento sempre nos faz imergir nos seus enredos, e nos identificamos com os personagens acabando por refletir suas atitudes e moral.

Por isso eles dizem muito sobre sua personalidade.

A autora comenta sobre ela ter adorado assistir a série “The Vampire Diaries”, e até fez uma breve análise de personalidade de alguns personagens que ela se identificou, além de também analisar suas percepções acerca da história.

Para ilustrar um pouco mais, me usarei como exemplo. Como vocês bem sabem sou mega fã de animes, e devo dizer que os personagens de cabelo branco geralmente são os que ganham meu coração por serem simplesmente fodas. São aqueles que detém grandes poderes mágicos, ocupam profissões de mestres e professores, além de serem engraçados.

Até mesmo na hora de criar o meu livro “Oráculo de Zayne” criei o meu protagonista masculino com essas características. Isso diz sobre eu gostar do professor, aquele que detém o conhecimento e passa para frente. É basicamente o que faço aqui no blog, eu estudo bruxaria e ensino a você.

Exercício #7 – Atenção aos cinco sentidos

Nossos sentidos podem trabalhar ligadinhos à intuição, e dependendo do lugar onde vamos eles trabalham mais agilmente. Muitas bruxas tem um dos cinco sentidos aguçados, e isso é importante pois eles também se relacionam com a nossa memória.

Por exemplo, quando você entra em um restaurante você presta mais atenção na decoração do lugar (visão), no cheiro e gosto da comida (olfato e gustação), nas conversas dos demais clientes (audição) ou da textura das toalhas de mesas (tato)?

E quando tem lembranças da última viagem que fez à praia, o que você lembra? Da visão, do cheiro de maresia, da sensação da areia e do calor, ou do sorvete que tomou na beira do mar?

Os sentidos irão trabalhar conosco durante a prática da bruxaria, por isso é importante saber quais deles devemos desenvolver mais. Se você acha que isso não tem nada a ver com a prática da bruxaria, a autora elucida que alguém com o olfato apurado pode trabalhar bem com incensos e aromaterapia, por exemplo.

Exercício #8 – Dê uma boa olhada nos seus hobbies

As atividades que faz em seu tempo livro dizem muito sobre quais práticas poderá se identificar. Por exemplo, fazer café e chás pode ser relacionado à poções, ler histórias se relaciona com a visualização da magia.

Além de se atentar às atividades que gosta de fazer em seu tempo livre, verifique também quais atividades você gostaria de tentar. O que é interessante desse exercício é encontrar na prática da bruxaria atividades que lhe deixem confortável e sejam do seu interesse. Pois é algo similar do que já faz no seu dia a dia.


Leia também:


Exercício #9 – Pense na sua infância

Quando somos crianças somos mais sensíveis e honestos com nós mesmos, principalmente na hora de brincar. Revirar as memórias de infância pode conter pistas de alguma prática da bruxaria.

A autora recomenda que pensemos no que queríamos ser quando crescêssemos. Quais memórias temos de nossa infância, quais os presentes de aniversário favoritos. Correlacione essas memórias com as pequenas práticas da bruxaria, e veja qual delas faz mais sentido para você.

Por exemplo: se você brincava de veterinário, então uma bruxa das criaturas ou elemental seja uma boa para você. Se queria ser uma cantora, uma bruxa cerimonial é uma opção.

Exercício #10 – Pense nas atividades relaxantes

Como vivemos em uma era bem agitada e apressada é comum que tenhamos alguns hábitos que nos fazem parar um momento e descansar. Seja uma boa leitura, ver algum filme, ou até mesmo exercício físico.

Para essa atividade deverá ponderar sobre os rituais que faz para relaxar. Por exemplo, quando as mulheres percebem que estão próximo de um ciclo menstrual e tudo parece irritá-las, elas seguem uma série de procedimentos para relaxar. Tais como fazer ioga, comer um doce, ver um filme clichê, fazer massagem na barriga, etc.

Essa série de procedimentos são chamados de rituais, pois é um padrão que é seguido.

A autora também conta que ela gosta de ver relâmpagos e trovões, pois é algo relaxante para ela. Sendo assim há um afinidade com a bruxa das tempestades, por exemplo. Outro exemplo, aqueles que gostam de acampar podem ter afinidade à prática de bruxa das criaturas.

Nesse exercício também é válido pensar naquilo que te estressa, para evitá-lo na sua prática. Sabendo exatamente o que te irrita e desestabiliza emocionalmente torna mais fácil de compreender as práticas que não são indicadas para ti.

Conclusão

Para saber que tipo de bruxa você é basicamente precisa estar consciente da energia que fica em sua volta no dia a dia. O que costuma fazer, o que te cerca, o que gosta e o que espera. Por estarmos sempre na correria do dia a dia, fica difícil enxergamos as essências de nossas vidas e esses exercícios nos ajudam com isso.

Anote sua experiência em seu livro espelho para deixar registrado. Pode ser que esses exercícios revelem aspectos inovadores e diferentes em você.

Links Externos

What type of witch are you? {Julie Wilder} – Disponível no Kindle Unlimited

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sobre a autora

Alis Green

Uma bruxa escritora que é viciada em animes. Adora estudar sobre mitologias e história, como também gosta de ler romances regenciais. Quando aprende alguma coisa nova, sempre passa à frente em seus posts.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural