Bruxaria Caminho da Lua

O que devemos saber sobre o paganismo

O que devemos saber sobre o paganismo

Quando falamos de estudar bruxaria, um dos primeiros tópicos que irão surgir na sua lista é estudar o paganismo. É importante, sim, ler sobre o assunto, justamente para deixarmos o achismo.

Antes de você tecer a sua opinião, pare um momento do seu dia para adquirir conhecimento. Esse post vem com o objetivo de lhe entregar uma pontinha do iceberg.

Lembre-se que o paganismo é um assunto que não pertence somente á bruxaria, mas faz parte da história do homem. Então, é de suma importância que busque informações tanto de bruxos quanto de cientistas e historiadores.

Para compor esse post, pesquisei em livros de bruxaria, comunidade do Amino (que é uma ótima fonte de informação e interação para quem deseja estudar a bruxaria), e também artigos científicos.

Contudo, a maioria dos artigos que encontrei, tinham alguma relação do paganismo e o cristianismo. É importante termos tal conhecimento, porém no momento quero algo 100% focado no paganismo em si.

O significado da palavra pagão

A palavra pagão vem do latim Pagani ou Paganus, que se traduz como “habitante do lar ou da casa”, geralmente significando uma pessoa do campo.

Na República Romana, a palavra pagani teria significado beirando “primo do campo”, sendo visto como inferiores ás pessoas da cidade.

No cristianismo, a palavra pagão foi redefinida como alguém que adorava os velhos deuses e deusas, e que não adoravam seriamente o novo deus cristão.

Outro significado é “um praticante qualquer das religiões não-cristãs, não-muçulmanas, não-judaicas, tipicamente possuindo uma doutrina, filosofia ou credo politeísta ou panteísta”.

Sobre o paganismo

O paganismo não pode ser considerado uma religião, mas sim um pilar central que engloba o modo de vida, os conceitos espirituais e filosóficos no qual todas as expressões religiosas focadas na natureza se apoiam para o desenvolvimento de seus conceitos.

Os estudiosos tem classificado o paganismo em três subdivisões:

Paleopaganismo: Termo usado para as fés tribais intactas centradas na natureza, encontradas na antiga Europa, África, Ásia e Américas politeístas. É praticamente inexistente na modernidade.

Mesopaganismo: Série de movimentos organizados e não-organizados, com o intuito de reviver o Paleopaganismo, englobando elementos pagãos que se mantiveram vivos até a Idade Média. Porém, foram fortemente influenciados pelos conceitos, valores e práticas religiosas monoteístas.

Neopaganismo: Variedade de movimentos iniciados nos ano 60, podendo ter raízes antigas ou não. Estão inclusos todos os que querem criar, recriar, reviver ou continuar as práticas do paganismo de diferentes culturas, eliminando os conceitos inapropriados, como visões monoteístas.

Pode ser considerado um movimento iniciado pela sociedade contemporânea para restabelecer adoração á natureza. Como a Wicca.

Paganismo não é uma religião

Não podemos dizer que o paganismo é, em si, uma religião, pois não existe nenhuma prova de que o homem, antes da chegada do cristianismo, seguia o paganismo.

Para entender melhor, basta pensar que cada país tinha sua própria crença. Os índios, gregos, africanos, asiáticos… cada povo tinha sua própria crença, que mais tarde seria considerada pagã.

Alguns povoados tinham crenças similares, basta você imaginar que uma pessoa visitando um determinado local aprende aquela cultura, e ao viajar ela vai ensinando daquela cultura. É uma forma de disseminação cultural.

Em resumo podemos entender da seguinte forma: a palavra pagão surgiu apenas para diferenciar pessoas que seguiam religiões não-cristãs das cristãs.

O paganismo conta uma história

Não se deixe pensar que os pagãos cultuam a deusa, apenas. Segundo Gary Catrelle, outras religiões também eram consideradas pagãs, como: hinduísmo, taoísmo, confucionismo, budismo, índios americanos, etc.

O paganismo é um assunto muito amplo de ser estudado, pois se remete á vários anos de história que o próprio homem tem.

Devemos sempre nos lembrar que a crença do homem sobre algo “sobrenatural” é tão antiga quanto a própria história. Há diferentes regiões onde cavernas tem desenhos rupestres de diferentes divindade, relíquias que denotam á um determinado credo.

E ainda há coisas que sequer foram descobertas pelo homem.

Em um contexto geral, entende-se como paganismo crenças e filosofias de vida que antecederam o cristianismo. Dentre elas, havia vários povos, em diferentes regiões, que acreditavam nos elementos da natureza e em deuses.

Conclusão

Por conta do paganismo ser um assunto muito amplo, ele requer contínuo estudo. Recomendo que procure por livros de história e que assista vários documentários, pois eles costumam ser imparciais e relatarem seus dados á partir de pesquisas.

A imparcialidade por parte desses autores é importante, pois evita um pré-conceito de religião, de que é algo bom ou ruim. É apenas um fato histórico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados