por que um escritor precisa ter um site profissional
Dicas de escrita Marketing

Por que um escritor deve ter um site profissional?

Pesquisando sobre formas de vender seu livro, com certeza deve ter se deparado com alguém falando que precisa ter um site. Mas um escritor realmente precisa disso?

Já comentei por aqui que a maioria das pessoas que falam sobre o marketing digital, recomendam que a pessoa ou marca tenham um site seu. Além disso, se for presente nas redes sociais, deve ter conteúdo para ser entregue ao seu público alvo.

Dessa maneira, seus possíveis leitores iriam se tornar compradores do seu produto.

Contudo, um escritor realmente precisa ter um domínio seu? E qual a diferença entre ter um site e blog?

No post de hoje irei te explicar a diferença dessas duas plataformas, e fazê-lo compreender qual caminho é melhor para você.

O que o marketing irá dizer para os escritores

Essa regra é geral, ou seja, serve para qualquer pessoa que deseja vender um produto. No caso dos escritores, o seu produto em venda são seus livros.

Caso esteja atrelado á uma editora, é possível que ela tenha uma equipe de marketing que irá ajudar na divulgação do seu livro. Principalmente por ela já ter um público-alvo definido, e muitas pessoas já serem compradoras dos livros que levam a marca da editora.

No entanto, você como autor também deve fazer a sua parte.

Independente de estar ligado á uma editora ou não, o marketing irá te dizer para você conhecer cada plataforma que deseja estar presente para se conectar com os seus leitores. Diferente de empresas, você é uma marca, então sim tem que ter um público alvo esclarecido.

Com esse público alvo, o autor irá criar conteúdo para gerar engajamento na plataforma em que se encontra. Não importa se é no pinterest, blog, facebook ou instagram. Fato é, com essa etapa definida, consegue pensar no conteúdo que gostariam de consumir.

Lembrando sempre que, fazendo um conteúdo de qualidade e demonstrando entender bem do assunto, o seu leitor pode se tornar um possível comprador do seu livro.

Então, cada regrinha do marketing vale para os autores também.


Leia também: Editora ou independência? | Persona e público alvo: como conversa com cada um


Onde o escritor pode criar conteúdo

Existem diferentes plataformas para o escritor se estabelecer. Cada uma delas tem os seus prós e contras, que vamos debater um pouco agora.

Instagram: é a primeira plataforma que a maioria das pessoas irão te recomendar para fazer conteúdo. Ela trás bons resultados para quem consegue compreender o seu algoritimo, entrando no fluxo de postagens que o instagram gosta.

Só que o espaço de texto é bem limitado, o que obriga o autor á ser objetivo e visual no seu conteúdo. As pessoas gostam de ver boas fotos, imagens, acessar o seu dia a dia pelo stories. E dependendo de como é a imagem, elas nem irão olhar a sua descrição, por mais que tenha um conteúdo relevante.

Facebook: tem uma ótima área de postagens, o que permite que o autor possa discorrer os assuntos com liberdade maior que o instagram. Seja em uma página ou grupo, é interessante saber jogar o seu jogo.

Sua plataforma é diferente do instagram, o que pede por um estudo para saber o que o algorítimo gosta.

Quora: ótima plataforma para responder perguntas. Vale a pena tentar criar algumas postagens respondendo questões de escrita, técnicas de escrita e até mesmo dando dicas para quem deseja iniciar nessa carreira.

E se estiver sem ideias de assuntos, com certeza o quora irá te dar um objetivo. Afinal, criar conteúdo é responder uma pergunta do público alvo.

Quais são os contras dessas plataformas

Existem uma infinidade de plataformas que podem se tornar o seu espaço de criação de conteúdo. No entanto, há um aspecto que deixa todas as pessoas em alerta: e se a plataforma sair do ar?

Tal questionamento não deve ser esquecido, jamais, por quem usa as plataformas. É comum que elas deixem de ser utilizadas em algum momento, pois outras novidades chegam e tomam os holofotes.

Basta se lembrar do orkut. No início dos anos 2000, era uma febre. Mas, depois de 14 anos surgiram outras plataformas (facebook e o instagram) que modernizaram e trouxeram novidades que o orkut não tinha.

Automaticamente ele fica ultrapassado, principalmente se não for atualizado, e deixa de ser usado pelas pessoas.

Então, corre o risco de no futuro o instagram e demais plataformas saírem do ar, deixando os criadores de conteúdo na mão.

Por isso que os especialistas em marketing irão te avisar: tenha o seu espaço, tenha o seu site.

Por que devemos ter um site próprio?

Justamente para ficar á salvo dessa possibilidade, para fugir de ser refém dessas redes sociais.

Diferente das demais plataformas, o site é de sua responsabilidade. Você que irá determinar quando que ela vai acabar, quando fazer melhorias.

Esse espaço da internet é seu, e ninguém, além de você mesmo, tem o direito de dizer quando que vai sair do ar.

Os escritores podem continuar fazendo parte das redes sociais, e deve para que seja visto por novos leitores. Ao mesmo tempo, terá o seu site onde tem espaço de sobra para falar do que quiser e o quanto quiser.

Pode cair tudo quanto é rede social, o seu conteúdo ainda poderá ser encontrado no seu site. Sendo assim, é importante fazer o público alvo entender que o autor está em outros espaços, caso precise dele.

Além disso, o autor não estará preso em amarras de algorítimos que precisam ser aprendidos como nas redes sociais. Mas haverá outras regrinhas á serem seguidas, como o famigerado SEO. Mas isso pode ser assunto para outro post.

Ou seja, dentro do seu site não terá a pressão de publicar algo todos os dias, não tem que alimentar stories para ser notado, não precisa seguir tags e comentar na página dos outros.

Que tipo de site um escritor pode ter

Existem dois tipos de sites, um que tem páginas estáticas e outro que contém blog.

Páginas estáticas nada mais são que aqueles sites que visam dar informações para o visitante. É comum para empresas que apenas desejam dar informações de contato, sua missão e valores, apresentar a equipe que compõem a empresa, e tudo mais.

Nesse tipo de site não existe a necessidade de entrar nele todos os dias e alimentar com informações. Apenas atualizá-los periodicamente.

Já os blogs não, eles precisam de conteúdo semanalmente. Ele pode conter páginas estáticas (é só perceber aqui no Lua Natural mesmo, onde tem página de início estática), porém a área de blog é sempre alimentada.

Nem que seja uma vez á semana, é necessário ter um post novo.

Também é possível criar landing pages (páginas de apresentação, que também são estáticas) onde o autor apresenta ao visitante os livros que estão á venda. É uma página própria para falar do seus livros, onde pode comprá-los, possíveis resenhas feitas por leitores que já compraram o livro, entre outras informações importantes.

Assim, fica um site bem organizado, um área própria para blog, outra para vender livros, outra para falar sobre você e sua forma de trabalho.

Qual é o mais recomendado para os escritores

Isso irá depender do que o escritor está precisando.

Se o objetivo é criar conteúdo para leitores, não ficando refém das redes sociais, então é claro que o blog é recomendado.

Agora, se não tem interesse em criar conteúdo, prefere fazer nas redes sociais mesmo, então pode tornar o site em landing page apenas para dar informações dos seus livros.

Lembre-se que o seu site é como se fosse uma apresentação sua para o seu público-alvo. Por ser um espaço “privado”, diferente das outras plataformas, haverá uma conexão mais intima com os seus leitores.

O que uma landing page para vender livros precisa ter

Muito bem, independente se vai criar conteúdo ou não, a landing page dos seus livros é de suma importância, e precisa estar no seu site.

Nele você irá falar sobre o seu livro. Então, as informações que precisam conter são:

  • Nome do livro;
  • Nome da editora (se houver);
  • Ano de publicação;
  • Número de edição;
  • Sinopse;
  • Onde está sendo vendido;
  • Onde tem a degustação/amostra (se houver);
  • Quantidade de capítulos;
  • Quantidade de páginas;
  • Em que formas tem (kindle, físico, etc.);
  • Preço de cada formato;
  • Breve descrição sobre a história, sem contar os spoilers;
  • Comentários de leitores que já compraram o livro;
  • Um espaço para se apresentar aos leitores.

Faça mockup dos livros, ou tire fotos com eles para mostrá-los aos seus leitores. E se tiver alguma obra em pré-lançamento, deixe um espaço avisando sobre as novidades que estão vindo.

Tenha uma página falando sobre você

Isso é de suma importância também, não importando o tipo de site que tiver. Apresente-se para o seu público.

Essa pode ser uma landing page, ou apenas um post comum, fica á sua escolha. A questão principalmente é falar sobre a sua pessoa.

Como o espaço é livre, está tudo bem ser textos longos. Só fique atento para não ser maçante, e sim objetivo.

É interessante falar sobre como começou á escrever livros, quanto tempo faz, quais são os outros trabalhos que costuma fazer, e até alguns fatos sobre sua vida.

Dessa forma humaniza-se a pessoa que está por trás do site. Não fica aquela sensação de que é uma máquina, o que gera um distanciamento do leitor visitante. Ele quer conhecer você, dê informações que simpatizem.

E se trabalhar como ghost writter, ou qualquer outro serviço, você pode fazer uma página própria de serviços explicando certinho o que faz. Essa será uma página que pode interessar alguém que busca por serviços.

Como conciliar as redes sociais com o site

Essa pode ser uma dúvida que muitas pessoas tem, por não conseguir entender como essa parceria funciona. Alguns pensam em utilizar as redes sociais para avisar quando o blog tem um post novo, e isso pode não dar certo.

Como dito anteriormente, as plataformas de redes sociais tem seu próprio jeito de funcionar. Vou usar o instagram como exemplo. As pessoas que usam o instagram não querem ser avisadas de post novo, elas buscam por respostas e inspirações.

O interessante é pegar um post do seu blog e escolher um tópico para abordar no seu post do instagram. Use o gatilho mental da amostra para gerar curiosidade. Dessa forma, estará entregando conteúdo para os seus seguidores, ao tempo que os chama para acessar seu blog para ler o conteúdo completo.

Aproveite os stories para mostrar quando estiver escrevendo um post novo para o blog. É possível fazer essa ponte, o que não dá é não dar aos seus seguidores apenas um aviso que tem post novo.

Usando-me como exemplo!

Tenho a conta do Lady Alis (@autora.alisgreen), que é onde eu posto dicas de escrita e produtividade para escritores iniciantes. Lá dou um conteúdo extra em comparação ao blog, isso porque aqui falo de outras coisas em paralelo.

Ou seja, todos os dias dou conteúdo para os meus seguidores lá no instagram, e aproveito para convidá-los á vir ao meu site e ler os posts de dicas de escrita. Aqui tenho maior espaço, posso detalhar essas dicas. Se lá no instagram não deu pra fazer o post completo, aviso que tem um post no blog que ajudará os seguidores.

Só que há um porém. O instagram não é responsável por me trazer visitantes no blog. Essa é a tarefa do Pinterest.

Uso uma segunda rede social para trazer novos leitores para o meu site. E, de praxe, para o meu instagram. Nesse caso, alimento conteúdo em duas plataformas, mesmo que suas funções sejam diferentes.

No pinterest eu posso avisar os meus seguidores que tem postagem nova de dicas de escrita. Posso avisar mais de uma vez, inclusive. Assim como instagram, lá não tenho espaço para discorrer, então uso de imagens e frases objetivas para chamá-los até meu site. E as pessoas respondem á esse chamado.

Tudo é uma questão de espalhar conteúdo aos quatro ventos

Basicamente é isso mesmo. E vou bater na tecla novamente, o seu site precisa seguir regrinhas de SEO para que ele seja encontrado pelos seus leitores.

Essas regrinhas funcionam para o Google entender que você está gerando conteúdo de qualidade, e que as pessoas podem acessar o seu site com tranquilidade, pois não trata-se de spam ou outras coisas ruins da internet.

Basicamente entendemos o SEO como uma comunicação entre seu site e os mecanismos de busca.

O interessante é o autor saber utilizar as redes sociais para os leitores chegarem até o seu site.

Conclusão

Ufa, terminamos por aqui. Mas não se preocupe, pois esse assunto de escritores criando seu próprio site não fica só nisso aqui. Muitos não entendem como funcionam esse mundo dos blogs, e por isso quero trazer mais posts falando disso.

Se tiver alguma dúvida, comente aqui embaixo que irei te ajudar da melhor maneira possível.

Veja outros assuntos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.