Nossos padrões inconscientes na escrita

Padrões na escrita

Enquanto assistia algum filme, série ou outro programa, você já percebeu algum tipo de padrão no enredo? Personagens com personalidades semelhantes, algum aspecto de uma cena ou do plot que costuma te empolgar… Se nunca notou, então irei te mostrar que estamos propensos á seguirmos um padrão ao consumirmos filmes e séries.

Os meus padrões inconscientes

Esses tempos atrás eu estava vendo uma lista de animes que considero favoritos, e acabei percebendo que havia um padrão. O que seria esse padrão? Basicamente um aspecto no enredo que se repete, tornando-se comum, coincidente.

No caso dos animes, se tornou um padrão que os meus favoritos abordassem fantasias misteriosas e reencarnações. Um protagonista que parece não ter relação alguma com a aventura e com os demais personagens, de repente tem uma ligação com um outro personagem (que costuma ser de mega importância, e até ter um papel de herói) do passado. E quando é revelado essa reencarnação, me sinto afoita e surpresa como se fosse o ápice do plot.

Em resumo podemos entender que esse tipo de temática é algo que eu gosto de consumir nos animes, e sempre me deixa com aquele gostinho de quero mais.

Quando menos esperava, acabei por perceber que as histórias que escrevo contém esse tipo de conteúdo, onde eu procuro evocar a mesma sensação nos meus leitores.

Consumir tais padrões é comum

Por mais estarrecedor que isso pareça ser, é comum que gostemos de alguma coisa e passemos á aprender sobre ela. É um aprendizado inconsciente, que fazemos o tempo inteiro.

Ao assistir vários filmes que contém um determinado padrão, aprendemos sobre eles e nos tornamos peritos. E dependendo da sua criatividade, você desenvolve toda uma teoria e linha de raciocínio sobre o tema que tanto gosta. No meu exemplo, em minhas histórias crio toda uma explicação que prove a necessidade da reencarnação, e normalmente ocorrem com uso de lendas… quem já leu “O conde” sabe muito bem do que falo.

Isso é um mecanismo básico de aprendizagem, eu absorvo o conteúdo e logo coloco em prática para aprender sobre ele. Justamente por você gostar daquele tema, estará propenso é aprender com mais facilidade, assim como o adaptar para sua escrita.

Torne os padrões conscientes

O que eu quero propor para os escritores é tornar consciente os seus gostos. Aquilo que você gosta de ver em livros, filmes e séries pode ser desenvolvido por você mesmo, do seu jeito, para evocar a mesma reação em seus leitores. Basta que adapte ao seu modo de escrita e construção de história, encaixando para se tornar coerente sem perder o efeito esperado.

Dependendo do caso, para alguns escritores iniciantes pode ser uma boa forma de testar a sua escrita. Experimentar novos gêneros, plots, personalidades de personagens expande a nossa zona de conforto. Podemos dizer que é uma forma de você se encontrar na escrita.

Justamente por ser um aspecto, um tema, uma característica de histórias que você gosta de consumir, que considera fantástico, ele se tornará motivador quando for colocado na sua própria escrita. É um assunto que te deixa confortável, dentro do seu domínio, e por isso na hora de escrever, a coisa toda fluíra com leveza.

Tornando-o consciente, conseguirá se encontrar na escrita ficando mais fácil de criar suas histórias e até em encontrar o seu público alvo.

Concluindo

É provável que você esteja escrevendo algo que gosta de ver em livros, filmes e séries, que contém padrões de cenas. No entanto, o está fazendo sem notar e sem entender exatamente o quê tanto lhe atraí.

Ao ler esse post, peço que faça uma reflexão sobre o assunto e anote cada aspecto de histórias que você consome, e gosta. Se quiser ir mais á fundo, tente explicar o porquê de te chamar tanta atenção. Depois, perceba se já inseriu em suas próprias histórias e rascunhos, caso não tenha feito se questione a possibilidade de o fazer.

Caso já tenha escrito, tente notar se sua escrita foi feita com propriedade, ou seja, se você passa ao leitor a sensação de que entende muito bem sobre o tema. Talvez seja necessário elaborar um pouco mais de teoria e pesquisar mais sobre o assunto para aprimorar suas histórias.

Em resumo, talvez você tenha encontrado o tipo de livro que quer escrever sem ter notado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural