Dicas de escrita Escrita Naturalizada

Dúvidas ao escrever #2 – Diferença de romance e novela

diferença de novela e romance

Já se perguntou em qual tipo literário o seu texto se encaixa? Ele pode ser uma novela ou um romance? Mas afinal de contas, qual a diferença entre os dois?

Uma das coisas que muitos escritores iniciantes não sabem, inclusive eu não sabia, era da diferencia entre romances e novelas. Afinal, quando falamos em novela a imagem que surge na mente é de um roteiro, gravação, atores e toda uma equipe televisiva. Entretanto, há um formato de literatura da qual a novela se encaixa, e não estou me referindo na escrita de roteiros precisamente.

No post de hoje vamos conhecer a principal diferença entre o romance e novela. Espero que até o final do post, você tenha claro em qual deles seu original se encaixa.

Uma observação que eu gostaria de fazer antes de mais nada. Ao longo do post estarei usando como exemplos as telenovelas, para deixar mais claro para você que desconhece a novela quanto gênero literário. No entanto, telenovela e a novela são duas coisas diferentes. Tudo bem?

Vamos lá!


Leia também: Minhas dúvidas ao escrever #1 – Número de palavras


O que é uma novela?

Para deixar tudo mais simples, podemos dizer que a novela seria uma média. Na literatura temos o conto que é uma narrativa curta e o romance que é uma narrativa longa. A novela se encontra entre eles.

  • Contos = 7 mil palavras;
  • Romance = + de 40 mil palavras (média de 50 mil, em geral);
  • Novelas = entre 17 mil à 40 mil palavras;
  • Noveletas = 7 mil à 17 mil palavras.

Além disso, a narrativa de uma novela é mais simples que a de um romance. Quando falamos de escrever um romance, estamos dizendo que há vários personagens sendo explorados, cenários e subtramas. Já a novela segue uma linha mais simples e rápida, focando em único desfecho.

Diga-se de passagem que na novela temos uma linearidade. Até mesmo a ordem das cenas segue cronologicamente, e o autor vai revelando as informações em momentos chaves para manter o interesse do leitor.

Sérgio Costa, no Dicionário de gêneros textuais (2020, p. 181-2), traz um pouco da origem da novela. Basicamente, ela remonta à Idade Média, com o surgimento das novelas de cavalaria, que narravam aventuras e feitos heroicos, passando pelas novelas sentimentais do Renascimento. Contudo, foi no Romantismo que esse gênero alcançou sua maturidade, com temáticas de aventura, passionais e fantásticas. A partir daí, a novela ganhou status de um gênero narrativo com aspectos diferenciadores de seus dois colegas, o conto e o romance (Blog escrevendo sem medo).

Qual a principal diferença entre o romance e a novela

No romance temos um aprofundamento maior em cenários, personagens e enredos. Há espaço de sobra para falarmos de questões sociais e aprofundar a psiquê dos personagens.

Já na novela não. Pois o seu compromisso é com o enredo e não com os personagens em si.

Inclusive, no romance temos vários personagens presentes no enredo, mas eles tem a função de auxiliar o protagonista de alguma forma. Ou seja, uma vez que essa função foi cumprida eles saem de cena. Para que esses personagens tenham suas histórias conhecidas, seria necessário que um romance onde eles fossem o protagonista surgisse.

Na novela, esses personagens podem aparecer e ter seus próprios enredos e participações. Ou seja, eles não dependem do protagonista para aparecerem, e sim do próprio enredo. Basta você lembrar das novelas que vemos na tv, onde temos várias coisas acontecendo paralelamente à história do protagonista.

Outra característica interessante da novela é que ela segue data e hora. Por mais que ela esteja abordando diversos enredos que se conectam à trama central, as cenas em que elas se apresentam ocorrem no mesmo dia e na mesma hora. Podemos até ter a apresentação de flashbacks, porém diga-se de passagem de a cronologia da história tem que ser a mesma.

Por exemplo, nas telenovelas vemos várias cenas ocorrendo no natal. Quando no enredo o natal se aproxima, todos os personagens em suas respectivas cenas interagem com o natal. Ou seja, mostra ao telespectador que época do ano eles se encontram, e que todos estão vivenciando o mesmo dia.

Dá aquela sensação de “enquanto tal coisa acontecia com o protagonista, o antagonista estava fazendo tal coisa“. É um paralelo.

Conclusão

A novela é como um romance, porém mais compacto e com o foco no desenvolvimento do enredo e não dos personagens e ambientes. Sua narrativa é mais ligeira, não ultrapassando as 40 mil palavras.

Se você gosta de aprofundar os personagens e seu psicológico, o ideal é escrever um romance. Agora, se o seu compromisso for contar uma situação, a novela pode ser uma saída.

Para os escritores iniciantes é interessante testar ambos. Aqueles que não conseguem escrever algo profundo, e fiquem com histórias superficiais, apostem em novelas.

Fontes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados