Sabbat do equílibrio: Mabon

Mabon

Como já conhecemos o primeiro sabbat do ano, devemos conhecer aquele que o precede. O equinócio de outono, Mabon, chegou, e estamos ainda comemorando e agradecendo. Vamos conhecer todas as representações e significados deste sabbat.

╭═────────═⌘═────────═╮
Sumário

O que é sabbat mabon

Porque celebrar o equilíbrio

Representações de Mabon

Aspectos representativos de Mabon

Elementos ritualísticos

Conclusão

╰═────────═⌘═────────═╯

“Louvamos a Terra que nos alimenta, e cuidamos do Lar da Colheita
O gamo com passo leve nos leva a dançar a estação que chega.
O Freixo liga os mundos, entrelaçando nossos reinos com Deuses e Elfos.
A fogueira abençoa, brilhante, nosso alimento, nossa bebida, nós mesmos”.
Leigh Ann Hussey

O que é sabbat de Mabon 

  Damos início ao período de segunda colheita, o equinócio de outono. As folhas começam a perder de suas cores vibrantes e a caírem, mostrando que a vitalidade e energia do Deus está esvaindo. Por ainda estarmos apreciando o período de colheita, e percebermos que a natureza se prepara para a chegada do inverno, continuamos a sermos agradecidos. 

Porque celebrar o equilíbrio

  Esse é um sabbat que celebra o equilíbrio, pois no equinócio o dia e a noite tem a mesma duração. Reflita sobre como a sua saúde, a relação amorosa, familiar, sua espiritualidade, e demais campos da vida estão, e faça o que for necessário para equilibrá-los. Para isso, descarte ao que não deu certo, faça banimento de más energias, busque pela harmonia das relações – sejam elas fraternais ou românticas – e também pode fazer um feitiço de proteção.

   Contudo, há bruxos que preferem permanecer na reflexão apenas, e evitar trabalhos mágicos. Isso porque se trata da segunda colheita, talvez vejam como um momento de respeito.

  Como estamos nesse momento de colheita, devemos refletir e agradecer pois estes alimentos que estão sendo colhidos serão o nosso sustento durante o inverno. Iremos nos preparar para o inverno, onde deveremos nos recolher, então começamos a pensar sobre os projetos da vida que queremos iniciar quando o sol voltar. 

Representações de Mabon 

   Mabon recebeu seu nome do deus galês Mabom e representa o tempo da colheita dos frutos, a preparação para o inverno e a tristeza pelo fim do verão. O Deus já deu sua energia para a colheita no sabbat anterior, e por ora ele enfraquece cada vez mais esperando o momento de sua morte no Samhain. A Deusa fica entristecida com a partida do sol, porém fica feliz por saber que seu filho está prestes a chegar.

   Uma celebração bem interessante é a representação do momento em que Perséfone é levada para o submundo por Hades, se tornando a rainha do submundo pelos próximos 6 meses. Durante essas épocas frias em que ela fica longe de sua mãe, Deméter, fica imensamente entristecida acabando por deixar de lado seus afazeres como deusa da fertilidade. Os campos então começam a perder as cores brilhantes, dando início ao outono em seguida o inverno.

   Outra representação que temos em Mabon é a do Homem Verde, que carrega em seu sangue as bebidas inebriantes como vinho (representando Dionísio), e cerveja (representando Osíris).

   Uma das representações que mais chamam a atenção advém da mitologia celta, onde temos o Deus antigo que simboliza os princípios masculinos da fertilidade. Ele também é conhecido como a Divina Criança, que os druídas acreditavam estar dentro de nós.

    Conta a lenda que Mabon é uma criança de Outro Mundo, porém tinha pais terrestres. Após a sua terceira noite, ele desaparecera. Dizem que fora morar novamente no mundo mágico de Modron (a Grande Mãe), ou seja em seu ventre.

    Esse conto faz a relação da Grande Mãe que espera por seu filho nascer em Yule, a Criança Luz, a Prometida. 

Aspectos do sabbat 

  “Mabon é o festival de ação de graça Pagã onde lembramos as conquistas alcançadas. Por isso, uma das Tradições deste Sabbat é colocar um taça com vinho ao meio da mesa do almoço ou jantar e deixá-lo passar de mão em mão enquanto cada pessoa presente faz seus agradecimentos e desejos de felicidade” (Claudiney Prieto).

   Muitos bruxos fazem uso da cornucópia, que se trata de uma cesta em forma de cone. Ela é a representação da fertilidade e da colheita por caber em si os frutos desse momento do ano. Um dos motivos de ser ligada á colheita, é por ela representar a deusa Deméter, que na mitologia grega é a deusa da fertilidade. Por isso, a cornucópia é colocada no altar junto com alimentos feitos de grãos, milhos, trigo, e também rodeado de folhas secas que representam a estação.

    Segundo Claudiney Prieto, há também a representatividade da maçã e do vinho. Veja só:”É particularmente a celebração da vinha e está associado com as maçãs como símbolos de vida renovada. Neste dia sagrado tradicionalmente se celebra o vinho e colhe-se uma maçã colocando-a no altar em homenagem ao Povo das Fadas. Isto é um ato simbólico de gratidão pela colheita da vida e desejo de viver em comunhão com tudo”.

Elementos ritualísticos

Cesta de vime com diversas frutas;

Velas: amarelo, laranja, vinho e marrom;

Incenso: sálvia, pinheiro, lavanda, madressilva ou beijoim.

Pedras: ágata, cornalina e o jaspe.

Roda do Hemisfério Norte: 21 de setembro

Roda do Hemisfério Sul: 21 de março.

Conclusão 

  Alguns autores falam que essa é o último sabbat da colheita, enquanto outro falam que Samhain encerra esse ciclo. De qualquer modo, cada sabbat terá seu significado individual, mesmo que tenham aspectos bem similares, como a colheita.

  Recomendo assistirem ao canal “Naturalmente Bruxa”, pois lá tem um exemplo de ritual bem simples e fácil para quem estiver começando.

    Espero que tenham gostado, e um bom sabbat á vocês. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural