O narrador nos fios narrativos

narrador

O narrador é importante, pois é através dele que uma história será contada. Aprenda sobre alguns fios narrativos.

Devo admitir que nunca fui atrás de saber de existia narradores além da primeira e da terceira pessoa. Eu notava a diferença da narração quando lia livros e histórias online, sendo que dificilmente ia além dessas duas que citei anteriormente.

A maioria dos livros que leio, são narrados em terceira pessoa. Tenho apenas um livro, que foi escrito por uma brasileira, que tem a narração em primeira pessoa. E acreditem, eu considero isso raro.

Só que isso não significa que você, escritor, deva se restringir á esses dois narradores.

Quando comecei a usar o Bibisco, vi que existem outros tipos de fios narrativos. Fiquei tão surpresa, que decidi pesquisar um pouco sobre eles, e também usar a própria informação que o software trás sobre.

Contudo, me deparei com a falta de informação sobre todos os tipos que eu queria. Era sobre um ou outro, e ainda haviam nomes diferentes. Então, existe a possibilidade desse post ter uma segunda parte, caso encontre outros fios narrativos além dos que serão apresentados.

Narrador em primeira pessoa

A narração em primeira pessoa é fácil de ser compreendida. Basicamente é o protagonista contando a história que ocorreu com ele. Nesse caso, o leitor conhece os pensamentos e sentimentos do protagonista, enquanto que os demais personagens são mostrados suas participações na história.

Alguns autores fazem o uso da primeira pessoa e intercala entre os personagens principais a narrativa. Um capítulo é a garota que narra, em outro capítulo é o rapaz que narra.

“Fui até a padaria comprar pão, diferente das pessoas que andavam de blusas com mangas curtas, tive de voltar para casa e pegar um casaco, pois, sentia frio”.

Esse tipo de narração é interessante para manter um certo mistério sobre os outros personagens. Sabe aquele romance escolar (que eu amo), onde a protagonista lida com seus próprios sentimentos enquanto o crush por si só é um mar de mistérios? Pois então, na cena em que ele for se declarar, poderá causar um efeito no leitor, já que o mesmo está submetido á cada pensamento e raciocínio do protagonista que está narrando.

Narrador em segunda pessoa

Devo admitir que esse fio narrativo era completamente desconhecido. Cheguei a confundir a definição dele, acreditando se tratar de um personagem secundário narrando a história do protagonista.

Mas não é bem assim.

A narração em segunda pessoa trás um narrador que conversa diretamente com o leitor, o tornando personagem da história. É “contar uma história de você, para você mesmo”.

Nunca vi esse tipo de narração em romances e novelas, onde os livros são maiores. Ficção também não… admito que fiquei curiosa para saber mais sobre. Tinha pensado naquelas fanfics que tem [s/n] seria uma abreviação para seu nome, onde o leitor cria uma ficha para ser enviado ao autor afim de se tornar parte da história.

Contudo, esse tipo de fic nunca me chamou a atenção, e por isso raramente as lia. Agora me pergunto se elas se encaixam nesse fio narrativo.

Narrador em terceira pessoa

Uma das narrações mais utilizadas pelos escritores, inclusive por mim. É basicamente um narrador que não faz parte da história á ser contada. Ele assume o papel de observador dos fatos, podendo ser dividido em 3 subtipos.

Terceira pessoa onisciente: é um narrador que conhece toda a história, inclusive os pensamentos dos personagens. Sabe aquelas histórias em que é narrado em terceira pessoa (no caso, ele pegou a caneta e começou a escrever sua tese), mas que apresenta as reflexões do personagem, lembranças, sonhos, etc.

Terceira pessoa observador: Diferente do anterior, esse narrador só conta os fatos na medida em que ocorrem. Ele não tem conhecimento acerca dos pensamentos e sentimentos dos personagens, seu foco principal são as cenas, ao real. Tal tipo de narração é bastante comum nos livros.

Terceira pessoa limitada: Claro que temos o meio termo. Aqui, o narrador conhece os pensamentos e sentimentos apenas do protagonista. O restante dos personagens são apresentados de forma superficial. Seria similar á primeira pessoa, tirando o fato de que o narrador não é um personagem protagonista, mas sim um observador de fora.

Exercício de escrita

Sim, deixarei aqui um pequeno exercício para vocês. Na medida em que for lendo os livros, detecte qual o fio narrativo que está sendo utilizado pelo autor. Assim, irá desenvolver uma percepção sobre a leitura, além de aprender á como utilizar o fio narrativo.

É diferente e uma excelente troca de experiências. Quem sabe acabe descobrindo uma nova forma de narrar suas história?

2 Comments

  1. Adorei o artigo! Cheguei até o seu blog justamente por ele, e espero continuar a visitá-lo. Essa questão do narrador sempre me dispertou muita curiosidade. Tenho 3 histórias de cada tipo de narrrativa que você descreveu – mesmo sem saber que “Narrador em segunda pessoa” tinha um nome -..rsrs… Escrevi sem querer, na verdade. E para ser honesta, até o momento, foi a que mais me identifiquei. Mas sinto que não posso dizer que é “meu estilo”. Sei lá! Dizem que é bom saber qual é, mas tenho medo de me interpretar errado e acabar “presa” a um estilo sem necessidade.
    Nem sei se tem um segunda parte do artigo, mas já estou interessada.
    Novamente, parabéns pelo blog!

    1. Gratidão Camila por ter gostado do artigo. Sobre encontrar o seu estilo, talvez você já tenha um estilo: o de cada história ter o seu narrador. E isso é incrível, pois é sinal de você é sensível para analisar o seu texto e determinar qual o narrador ideal para aquela história.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos