Lifestyle

Diário das plantas: Ganhei uma orquídea, e agora?

como cuidar de orquídea

Você ganhou uma orquídea de presente pelo dia da mulher, mas não faz a menor ideia de como cuidar dela? Vem comigo que irei te ajudar nesse comecinho com algumas dicas que eu sigo.

Existem diversos tipos de orquídeas pelo nosso país, o que já se vê aí a necessidade de saber qual delas é a sua. A partir disso, as orquídeas passarão a ter um cuidado específico. Nesse post, estarei falando da Orquídea Phalaenopsis, ou mais popularmente conhecida como Orquídea Borboleta.

Não sou nenhuma expert no assunto, assim como você eu estou começando a cuidar dessa orquídea. Pesquisei muito para saber o tipo de cuidado que devemos ter, o tipo de terra, a rega, adubo, etc. Mas são tantas informações, que prefiro ir de pouco em pouco, de acordo com as dúvidas do momento.

É provável que sua planta tenha vindo já florida, o que já mostra as cores e tamanho das flores. Isso significa que você pode ficar tranquila em cuidar da planta, sem agourar pra que floresça só pra ver sua cor. À nível de curiosidade, alguns vasos com cores diferenciadas, como o azul, são bem carinhas por isso pense bem antes de comprar.

De nada adianta gastar dinheiro em comprar uma planta pela qual não irá se dedicar a cuidar.

Mas chega de enrolação e vamos lá.

O que fazer assim que ganhar o vaso de orquídea?

Tire dos papéis de presente e as decorações externas.

É muito comum que esses vasos de plantas venham em um vaso de papelão com duas ou três folhas coloridas para enfeitar o vaso de plástico transparente. Só que a orquídea borboleta precisa do vaso transparente para fazer sua fotossíntese, se não me engano ela o faz pela raiz.

Ainda mais, o vaso transparente vem com alguns furos debaixo que é para escoar a água da rega. Se deixar nessas decorações é provável que se acumule a água na raiz, o que pode fazer a planta morrer.

A única coisa que você não irá tirar são os arames que ajudam a manter os galhos da planta mais ereta. Há algumas orquídeas, que por algum motivo desconhecido por mim, acabam tombando para frente. É como se a raiz e saísse da terra.

Devido ao peso das raízes, folhas e dos galhos com flores, a sua planta fica pesada e o vaso sempre cai. Então mantenha os arames para dar uma sustentação e não deixar a planta ir para frente.

Caso a sua orquídea não tenha vindo com algum arame, você pode colocar palito de churrasco e amarrar com fio de lã, ou qualquer os arames de pão mesmo. Em alguns casos, coloque um peso na frente do vaso para ele não virar de vez.

Quanto eu devo regar a minha orquídea?

Quando comecei a cuidar da orquídea que minha mãe havia ganho de aniversário, eu não fazia ideia de quantidade da rega. Havia lido sobre elas não gostarem de muita água, não sendo necessário regá-las todos os dias.

Acabei por optar em pulverizar todos os dias somente a parte superficial da terra.

Apesar de não ser o modo correto de aguar as plantas, devo dizer que minhas orquídeas jamais morreram. Isso porque todos os dias eu pulverizava elas, deixando a terra bem molhada na parte de cima. Quando via a água escorrer para as raízes, aí eu parava.

Pesquisando um pouco mais, descobri que o modo correto de regar é levar o vaso até a pia e molhá-la. Molhar até sair água pelos buracos do fundo do vaso transparente. Assim a terra fica bem encharcada e tira também todo o sal que fica preso nas raízes, as secando.

Acontece, é claro, de molhar as folhas. Não tem problema, desde que após essa rega você pegue um pano e seque bem as folhas, e também o centro delas. Há uma região das orquídeas que não deve ficar molhada de forma alguma, pois é o primeiro ponto em que o mofo surge.

Para saber quando que sua orquídea deve ser regada, basta colocar o seu indicador na terra. Se ele sair sujinho de terra, é sinal de que não precisa de uma rega. Agora, se ele sair seco então é necessário.

Mas em regras gerais, é dito que a rega pode ser feita uma vez por semana. Já no verão podem ser até duas vezes. O ideal é não deixar a terra seca e nem molhada em excesso.

O melhor adubo para a sua planta

Existem diversos adubos para diversas plantas, mas para a sua orquídea será usado o Bokashi. Ele contém farelos de cereais, farelos de grãos oleosos e farelos cuja origem vem de carne animal. Tudo isso garante uma boa nutrição para a sua orquídea.

Se você tiver outras plantas, de qualquer outra espécie, pode fazer uso do Bokashi continuamente. Ele é excelente para elas, independente de qual planta seja.

Existe bokashi tanto na versão líquida quanto na versão terrosa. A versão líquida permite que pulverize as orquídeas, e também é indicado para quem tiver algum pet em casa.

Para usar o adubo você pode criar um pequeno sachê com TNT (tecido não tecido). Coloque uma colher de sobremesa, e feche bem. O sachê deve ser colocado na borda do vaso transparente, e não perto da planta. Quando for regar ela, o faça molhando o sachê.

Dessa forma, é como se coasse um café para a sua orquídea. Ela irá se alimentar dos nutrientes, e o adubo dura bastante tempo. Para saber o melhor momento de adubar novamente, basta ver o sachê e verificar se já está vazio. Se estiver, hora de um novo sachê.

Atente-se ao que é explicado na embalagem do bokashi.

Deixarei no final do post alguns links para um canal que explica certinho sobre.

Onde colocar o vaso da sua orquídea

Nunca, jamais, em hipótese alguma a deixe no sol direto.

Deixar sua orquídea no sol estraga suas folhas, e chega um momento que ela irá morrer.

As orquídeas podem ser colocadas em um lugar coberto que tenha claridade, que receba um pouco de luz solar. Ela irá precisar dessa luz natural indiretamente. Se mora em algum apartamento, é provável que as janelas sejam os melhores lugares desde que não pegue sol direto.

Nada de deixá-la em seu banheiro. Umidade em excesso pode prejudicar a planta.

Evite ao máximo de deixá-la em lugares altos, onde você não possa vê-la. Principalmente para verificar a terra para realizar a rega.

Crie o hábito de observar suas plantas

Isso serve para qualquer tipo de planta que você venha a ter.

Há diversos motivos para uma planta morrer, e antes de isso acontecer ela lhe dará sinais de que sua saúde não anda bem. Folhas mudando a coloração e textura são as principais fontes de observação.

As orquídeas podem atrair fungos e bactérias, que se forem vistos tarde demais podem proliferar para outras plantas.

Sendo assim, é bom dar uma olhada nelas, e conversar com as plantas também, todos os dias para verificar algo. Toque na terra, sinta as folhas, observe se tem algum bichinho na terra (que chamamos de substrato), e tenha anotado os dias que regou e adubou sua orquídea.

Às vezes o motivo das plantas adoecerem é por falha nos cuidados, como deixar no sol em excesso, regar em excesso, falta de hidratação, falta de umidade no ar, falta ou excesso de adubos. Porém, algumas vezes eles ocorrem por bichinhos e pragas, o que pede por um olhômetro bem atento da sua parte.

Por esses motivos que é recomendado deixar a planta sempre na altura dos seus olhos. Evite ao máximo de deixá-las no topo de estantes, quase beijando o teto, pois isso não faz bem para nenhuma planta.

Conclusão

Eu sei, são informações demais para você que está começando, assim como eu. Mas não se desespere. Algumas dessas lições podem ser aprendidas quando você vivenciá-las. Se acabou de ganhar o vaso, não precisa se desesperar em correr atrás do bokashi.

Vivencie um dia de cada vez, observando bem sua planta e tentando entender o que ela precisa. Daqui alguns meses você estará craque nos cuidados de sua orquídea.

Links externos & material de estudo

Bokashi: perguntas e respostas sobre adubo

Adubo Bokashi: 3 jeitos de usar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados