Bibisco: uma ferramenta para escritores

Uso do bibisco

Bibisco é um software para escritores que permite planejar cenários, personagens, capítulos e criar metas. Venha conhecer essa ferramenta!

Quem me segue no instagram já deve ter visto alguma postagem minha falando sobre o bibisco, e do quão maravilhada eu fiquei com esse software. Já o recomendei na postagem sobre “como criar um personagem – parte 2“, e havia prometido fazer uma postagem explorando um pouco mais as ferramentas.

E aqui estou, para cumprir com essa promessa.

Desenvolvendo personagens no Bibisco

Esse é a principal funcionalidade, que com certeza vai ajudar muitos escritores.

Quando usamos o bibisco para criar um personagem, podemos notar duas áreas: personagens principais e personagens secundários. O que difere as duas áreas é que na primeira há o sistema de entrevista, que nos ajuda á moldar a personalidade dos protagonistas, enquanto que na segunda é um espaço de texto, onde nós mesmos iremos escrever.

Podemos criar quantos personagens forem necessários, além de podermos adicionar imagens que nos ajudem na hora de descrevermos o físico dos personagens (e isso serve para todos).

Os personagens ficam separados em cards, contendo uma caixinha no canto superior direito que muda de cor de acordo com o desenvolvimento do personagem. Vermelho é sinal de que não há descrição do personagem, amarelo é que está em andamento e verde é de que está completo.

Com isso, na hora de escrever os seus capítulos, caso esqueça de alguma coisa sobre os personagens, você poderá acessar sem sair da tela de escrita. Mostrarei mais depois.

De qualquer forma, apenas nessa página nos é permitido desenvolver nossos personagens. Os protagonistas tendo o sistema de entrevista, nos facilita demais.

A arquitetura da história

No bibisco também podemos construir os pilares principais de nossas histórias.

Na primeira parte, há 4 cartões: premissa, fábula, cenário e anotações.

Premissa: descrevemos o romance inteiro em uma única sentença. Não devemos nos esquecer de deixar claro o conflito e a sua resolução.

Fábula: Narração dos eventos dispostos em uma sequência lógica e cronológica.

Cenário: Descrição do lugar, tempo e contexto social onde a história é desenvolvida.

Anotações: espaço para anotarmos ideias ou mudanças sobre a arquitetura da história.

Já na segunda parte, temos os fios narrativos. Devo admitir que até hoje to tentando entender o que são fios narrativos. Pesquisei em tudo quanto é site, pois queria fazer um post sobre, mas não encontrei nada.

Enquanto pesquisava imagens para esse post, encontrei um que me deu uma pequena luz sobre o que se trata.

Pelo o que entendi, posso criar cartões que expliquem cenas que se conectam ao desenvolvimento de um conflito.

(já digo que eu estava usando de maneira errada -.-“).

É interessante ter um espaço completamente voltado para os conflitos, para os desenvolvermos e ligarmos á história no geral.

Criando cenários no bibisco

Ele funciona da mesma forma que a criação de personagens secundários. Cria-se um cartão com o nome do local, País, Estado, Cidade, parte da cidade, e ainda podemos descrever sobre o local e adicionarmos uma foto.

Os cenários também podem aparecer na área de edição dos capítulos, como uma forma de consultarmos as nossas anotações sobre os cenários.

Escrevendo o romance no bibisco

Chegamos na parte que mais nos interessa: criar o manuscrito.

Você cria o cartão, e nele irá parecer duas partes: o objetivo principal com o capítulo + anotações diversas, e as cenas.

Antes eu tinha escrito todo o capítulo em uma cena só, porém aprendi que não é bem assim que funciona. Mudou de cenário, então crie um cartão novo de cena e continue á escrever.

Você pode escrever quantas cenas quiser, elas não irão ficar separadas depois.

Outro ponto bastante positivo é o contador de palavras e caracteres. Ali temos o controle total de quantas palavras cada cena tem, e quantas palavras o capítulo inteiro tem.

Também podemos revisar nossos textos, e criar várias versões diferentes. Supondo que você escreveu a primeira vez, vai fazer a primeira revisão, óbvio que algo vai mudar. Mas aí sente a necessidade de revisar pela segunda vez. Então podemos criar uma segunda revisão (sem perder a primeira).

Caso pense que na primeira revisão tinha um paragrafo que você tirou na segunda, e que gostaria de trazê-lo de volta, então fica fácil de o fazer.

No canto da tela, há ainda “explorador de projetos”. Clicando ali você terá acesso á personagens, cenários, arquitetura do projeto, etc. Tudo sem sair dessa tela de escrita, assim como havia dito anteriormente.

Analisando a sua história

Considero esse o maior diferencial da ferramenta: gráficos sobre sua história.

Você poderá ver em gráficos as seguintes informações: comparação com a quantidade de palavras de cada capítulo; distribuição dos personagens; Listagem de aparições dos personagens (com data e hora, local, cena e capítulo), distribuição de locais (quantas vezes um cenário aparece em toda a história e em quais capítulos), distribuição dos fios narrativos, e uso de pontos de vista.

Com esses gráficos, podemos analisar de forma visual como está a nossa história. Poderá ver se os seus capítulos estão com número de palavras diferentes, se um personagem precisa aparecer com maior frequência, etc.

Tags no bibisco

Os marcadores servem para ajudar na hora de vermos os gráficos. Por isso é de suma importância fazer seu uso ao terminar um capítulo. Esses marcadores se encontra no canto inferior esquerdo da tela onde tem cenas e anotações.

Você irá marcar qual o narrador utilizado: sendo que o bibisco mostra alguns tipos de pontos de vista. Inclusive, fiz uma postagem sobre fios narrativos.

Dependendo de qual narrador você escolheu, precisará marcar qual personagem está narrando. Por isso é importante fazer os cards de todos os personagens, viu.

Em seguida, marcamos qual personagem aparece naquela cena. E sim, temos de fazer esses marcadores em TODAS as cenas de um capítulo. Assim como iremos marcar os cenários em que elas se passam.

Caso a sua história siga um período de tempo, então irá colocar data.

E por último, marcamos o fio narrativo.

Tudo isso irá auxiliar na hora de analisar o projeto, pois serão dados para os gráficos.

Área de projetos do bibisco

Deixei esse por último, apesar de ser a primeira página que nos deparamos ao abrir um projeto no bibisco.

Nessa tela temos os dados resumidos acerca do projeto. Quantas palavras o manuscrito tem em total, quantos caracteres, quantidade de fios narrativos, capítulos, cenas, personagens principais, personagens secundários e locais.

Ele mostrará quantas informações estarão completas, incompletas e não feitas.

Dessa forma, podemos ver com mais clareza como o manuscrito se encontra no geral. Principalmente se precisamos melhorar algumas informações primordiais que podem afetar nos detalhes da história (por exemplo: não ter uma ficha completa do personagem pode acarretar em incoerência).

Exportando o manuscrito no bibisco

Sim, você pode exportar o seu projeto a partir do bibisco.

Os formatos que ele exporta são: pdf, docx, txt, epub e exportar como arquivo.

Eu tentei exportar uma vez como pdf e ficou um arquivo bem simples. Eu tinha pensado que as cenas iriam ficar separadas, com os títulos que eu havia dado pra me localizar, mas não. Elas ficaram separadas por um parágrafo apenas. O título dos capítulos vem “#1 – nome que você dá ao capítulo”. Então sugiro que exportem em docx para editarem depois de acordo com sua vontade.

Mesmo assim é algo mega interessante, além dele salvar todo o projeto em seu computador.

Conclusão

Se as minhas explicações ficaram vagas, recomendo que vejam as fotos de tela do site do Bibisco, pois assim ficará mais explicado.

O bibisco oferece outras ferramentas como objetos, pesquisas, relações, mas somente quem paga tem acesso á ele.

É uma ótima ferramenta e de fácil uso, além de ter tradução para o português. Acesse o site do software (clique aqui) para conhecer melhor a sua proposta e garantir o seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos