Urano, Gaia e Caos

Urano, Gaia e Caos

O post de hoje é voltado para aqueles que querem escrever baseado nos mitos gregos. Uma coisa é fato, se for pesquisar em sites e blogs, é capaz de cada lugar falar uma coisa diferente da outra. Por isso pode ser bastante cansativo juntar todas essas informações para criar um enredo.

    Eu entendo, já passei por isso. Mas o fato é, um pouco de determinação fará com que busque e se sinta envolvido por essas histórias.

   Futuramente pretendo fazer mais postagens sobre mitos gregos, que podem ser intermináveis fontes de inspiração para um escritor. 


   Primeiramente iremos entender como que ocorreu o início do universo. Este é uma história que as vezes passa desapercebida, mas que é importante para compreendermos o arco de Zeus e Cronos – que, querendo ou não, é o mito mais conhecido.

     Quando se trata de conhecer esses mitos e culturas, é interessante tentar buscar o inicio de tudo, criar uma linha do tempo. Óbvio que não se trata de datas, mas sim do que aconteceu antes do que. Como eu disse, a história de Zeus e Cronos é a mais contada, e poucas pessoas podem conhecer sobre o Caos.

     Agora é o momento de abrirmos nossa mente para aprendermos mais sobre essa origem da vida, segundo os gregos. 

    A primeira coisa que você precisa saber sobre a mitologia grega, é que os gregos eram politeísta. Isso significa que eles acreditavam em diversos deuses. A história que iremos conhecer hoje foi retratada de um livro chamado Teogonia, que foi escrito por Hesíodo por volta do século VIII a.C. O livro conta sobre os mitos gregos, falando de forma genealógica e hierárquica.

     Esse livro foi dividido em três partes, e a que vamos ver hoje é sobre a Cosmogonia, que significa a origem do cosmos. 

●❯────────「Caos」────────❮●


    Antes de irmos para a história sobre Zeus e os demais deuses do Olimpo, devemos compreender o início de todos os mitos. E com isso chegamos a primeira divindade conhecida, Caos.

     Dizem que ele era a sombra de uma loucura e confusão, aquele que ocupava todo o espaço existente no Universo. Ninguém sabe o que há antes de Caos.

    Como o próprio nome diz, Caos continha sementes que iriam dar forma ao futuro. Porém, dentro dele havia desestrutura, não havia chão, não havia luz, não havia se quer direções(cima, baixo, esquerda ou direita), tudo ficava parado mesmo que estivem em constante convulsão. Pode-se resumir Caos da seguinte forma: ao mesmo tempo em que ele era tudo, Caos também era o nada.

    Certo tempo surgiu algo desse Caos, uma deusa de seios fartos e corpo humano – sendo isso discutível, alguns dizem que ela era o próprio planeta. Era a Terra, conhecida como Gaia.

    Ao contrário de Caos que era algo desestruturado e bagunçado, uma confusão dentro de si, Gaia era estável, com uma forma fixa (planeta Terra, lembram?). Por conta de seu corpo fértil, os elementos naturais que viviam aglutinados dentro de Caos, agora em Gaia se separavam organizando-se cada um em seu respectivo lugar.

    Os elementos naturais são bastante conhecidos: terra, ar, fogo e água.

    Dizem que o corpo curvilíneo de Gaia dava origem á colinas e montanhas. Chegava a ser misterioso como tais fatos ocorriam, já que não haveria nenhum sujeito ou divindade que interferisse nesse desenvolvimento. 

“O Caos é uma divindade negativa – mas, dele, nascem todas as coisas positivas. Essa é a ambiguidade do pensamento grego antigo: não existe maniqueísmo na concepção do mundo. Coisas boas podem vir de coisas ruins. E vice-versa” (Anderson Zalewsky Vargas).

    Porém, Gaia não foi a unica divindade que surgira de Caos, depois de Gaia surgiram outros. Vamos conhecê-los agora.

    Eros foi um deles, aquele que representa o amor a atração universal. Por conta de Eros, outros elementos se uniam para criar novos seres. Não se confunda com aquele que envolve o amor entre os humanos, Eros apenas existia em uma escala universal, sendo uma divindade irresistível.

     Outra divindade que surgiu fora o Tártaro. Assim como Gaia, o Tártaro é tanto uma divindade quanto um lugar. É conhecido como aquele que fica abaixo de Gaia, um lugar de profundeza incalculável, de abismo intenso.

Caso um buraco fosse feito na superficie da Terra para chegar até o Tártaro, uma bigorna – instrumento pesado – levaria dias para chegar ao destino. Por ser um lugar horrível, era usado como uma cadeia. Os deuses jogavam seus inimigos diretamente para o Tártaro.


    A noite e a escuridão também surgiram de Caos, seus respectivos nomes são Nyx e Érebo. A partir deles nasceram Éter e Hemera que compõem o dia.


    Como disse antes, Eros influenciava o amor no universo, e não foi diferente com Gaia. Sentiu um intenso desejo de ser tocada por um companheiro, e por isso gerou e gestou sozinha dois filhos, que futuramente seriam seus amantes. O céu estrelado nascera, os gregos o chamam de Urano, em seguida o mar salgado nascera, sendo chamado de Ponto.


    Com estes nascimentos, temos o inicio, meio e fim organizados. O inicio temos o céu, o meio temos Gaia com suas montanhas, e o fim temos o profundo Tártaro.


    Caos que era desorganizado e confuso, se transformou recebendo um novo nome: Cosmos, uma palavra grega que significa ordem. 

●❯────────「Urano e Gaia」────────❮●

   Aqui iremos falar sobre a segunda parte do livro, que denonima-se Teogonia. Seu significado é a origem dos deuses.    Gaia havia gerado vida para que seus filhos se tornassem em seus companheiros. Urano também sofria influências de Eros, gerando um amor possessivo com Gaia. A relação entre ambos renderam muitos frutos, sendo os primeiros criaturas divinas que viveriam no mar.

     Nereu foi o primeiro filho, conhecido como o Velho do mar, uma antiga divindade do mar Egeu. Ele era capaz de se tornar qualquer ser marinho, se não todos eles. O segundo e o terceiro filho foram Fórcis e Ceto, os perigos do mal e ancestrais de criaturas gigantes que viviam no mar. 

    A nível de curiosidade, por volta do ano 1.500 D.C, os mapas eram feitos com desenhos de criaturas no mar. Até diziam que tais criaturas viviam no triângulo das bermudas. Ou seja, foi algo que pode ter se iniciado na Grécia e espalhado por todo o mundo, perdurando por anos. Apenas uma hipótese isso, claro.

    Mas como Urano estava completamente influenciado na atração que Eros proporcionava, iniciou-se uma febre sexual insaciável. 

“E começou a fecundá-la sem descanso. Não queria ser apenas o amante de Gaia: queria dominá-la totalmente. Gemendo sob as arremetidas do Céu desvairado, Gaia sentiu o ventre inchar e, em seguida, deu à luz seis filhos e seis filhas, chamados de titãs e titânides: Oceano, Coios, Crios, Hipérion, Jápeto, Teia, Reia, Têmis, Febe, Tétis, Mnemósine e, por fim, Cronos, deus do Tempo, conhecido como Saturno entre os romanos” (Revista Super Interessante). 

    Segundo o que os gregos dizem, Urano e Cronos estavam destinados a sempre lutarem, por isso era temido pelo pai. Alguns falam que Cronos não ia muito com a cara de Urano.

     De qualquer forma, após os titãs surgiram outras criaturas, isso porque Urano não dava descanso para Gaia. Diferentes criaturas surgiam, algumas monstruosas outras eram bondosos. Os titãs mesmo eram grandiosos e terriveis, podendo ser violentos, mas tinham uma bela forma humana.

     Depois deles vieram 3 ciclopes: Brontes, Estéropes e Arges. Tinham apenas um olho sobre a testa, e eram conhecidos como seres de mãos habilidosas trabalhando como artesãos que fabricavam armas para os deuses usarem em suas lutas.

    Em seguida mais 3 crias surgiram: Coto, Briareu e Giges, os hecatônquiros, gigantes com 100 braços e 50 cabeças.

     Mesmo tendo essa renca de filhos, Urano não era do tipo pai afetuoso. Dizem que ele detestava seus filhos, os jogando para um aprisionamento perpétuo logo ao nascerem. 

“A todos os filhos que teve com a Terra, o Céu os odiava, desde o começo; nem bem vinham ao mundo, ele os encarcerava em uma cova na Terra, não permitindo que saíssem de lá, nem que vissem a luz do dia. E o Céu se alegrava com sua maligna obra” (Hesíodo, Teogonia, sec. VIII a.C).

    Como Gaia sofria por ter cerca de 18 filhos presos dentro de si, e também por ver que Urano não a amava como desejava, ela resolveu dar um basta. Para isso tirou de si mesma um material que mais tarde se tornaria uma foice, e a entregou a seus filhos aprisionados, incitando que atacassem Urano.

     Porém não eram todos os filhos que iriam se sentir encorajados a cometer tal crime, na verdade eles temiam por aquilo. Apenas um deles tomou a foice e a missão: Cronos. Com a foice em mãos, conseguiu escapar da prisão e esperou pelo momento certo de atacar.

     Urano havia repousado para descansar de sua febre sexual, porém quando descera para as montanhas afim de ir até Gaia, Cronos o atacou. Segurou da genitália de Urano e o cortou, momento esse que ficou conhecido como a Castração de Urano.

   Um urro de dor ecoou pelas montanhas, Urano fugiu para o céu de onde nunca mais descera, jamais se deitando com sua amada Gaia novamente. Dizem que suas rajadas de chuva seriam sutis caricias que a divindade faz em sua amada, para relembrar a vida que levaram juntos.

     Ao se refugiar no céu, Urano amaldiçoou a todos os titãs, uma punição por erguerem as mãos contra seu pai.

    O sangue de sua ferida fecundou uma ultima vez Gaia, dali criaturas de cabelos bagunçados, usando mantos escuros e asas negras, pareciam serpentes sibilando, enroscando sobre cabelos e braços. Eram conhecidas como Erínias, deusas da vingança. O objetivo delas é ficar atentas sobre aqueles que ousam quebrar a ordem natural das coisas, como aqueles que cometem crimes contra familiares.

     Dizem também, que o sangue de Urano gerou gigantes, que eram seres monstruosos que tinham uma violência bruta.

     Porém a história não termina aí. O pênis decepado de Urano caiu no mar, seu esperma espalhou em espumas brancas e suaves, que lentamente fez surgir a deusa mais bela, irresistivel e doce: Afrodite.

    Afrodite é a deusa da atração física e do erotismo. Era um complemente de Eros – que atuava no universo – pois a deusa atuava aqui na Terra. 

    Iremos parar por aqui. No próximo post sobre dicas de escrita, irei falar sobre Cronos e Zeus! Enquanto não chegamos aos detalhes, deixo aqui um vídeo do canal Você Sabia, que conta a origem do universo segundo a mitologia grega. No vídeo irão falar sobre Caos, Gaia e Urano, e também sobre Cronos e Zeus. 

    Faço a ressalta sobre o que eu disse no inicio da postagem, cada lugar irá passar informações diferentes. Eu vi alguns blogs dizerem nomes de outras criaturas que Urano e Gaia deram vida, mas pode ser que eu não tenha colocado aqui no post.

    Caso tenha se sentido confuso, recomendo a busca por livros que falem sobre a mitologia grega. Seja para um trabalho de escola, ou então para escrever seu próprio livro ou fanfic, é essencial demonstrar que você domina o assunto que irá retratar.

    Não serve apenas para mitos gregos, mas para os assuntos em geral. Seja lá qual for o seu tema de pesquisa, não se sinta preguiçoso(a) e busque informações de tudo quanto é lugar. Domine o assunto para falar dele com propriedade! 


Fontes⍟ Revista Super Interessante ⍟  Fábio Mesquita ⍟ Brasil Escola
    Espero que tenham gostado, e até o próximo post 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia sobre esses artigos
5 passos para iniciar a Bruxaria Natural Lista de leitura para Bruxinhos Iniciantes Como começar na Bruxaria Natural