Ame a si mesmo

O autoconhecimento pode ser doloroso?

autoconhecimento pode ser dolorosa

mulher segurando um buquê de flores, olhando para trás

Esse tema vem sendo discutido nos últimos tempos, fazendo as pessoas pararem para se conhecerem melhor. Contudo, para alguns o processo de autoconhecimento pode ser doloroso. Você sabe o por quê?

O que é autoconhecimento

O autoconhecimento nada mais é do que você se conhecer melhor. Seja em questão de comportamentos, de hábitos, formas de pensar, de se vestir. É o processo de investigar a sua própria pessoa.É comum nós sabermos algumas coisas que fazemos em nosso dia a dia, contudo há outros aspectos que desconhecemos, ou fingimos que não existem.

Quando se propõem á iniciar um processo de autoconhecimento, o sujeito passa á ter consciência de seus atos e se torna pensante sobre o motivo de o fazer.

 

O motivo do autoconhecimento ser doloroso

É bastante comum que o sujeito tenha determinados comportamentos e formas de pensar que sejam produtos de alguma situação. Não um trauma em si, mas situações que pensamos ser corriqueiras, mas que se tornam enraizadas em nosso inconsciente.

Sendo um trauma, ou não, tomar consciência de tais situações que impactam em seu dia a dia pode ser um choque para o sujeito.

Um exemplo

Podemos pensar em um exemplo para clarificar a explicação. Um sujeito ativo durante a infância pode se tornar introvertido quando chega na fase adulta, Os pais chamavam sua atenção para se portasse devidamente em lugares públicos. Apesar de ser algo que comumente se vê no dia a dia, quando essa criança cresce, inconscientemente ela evita o embaraço público.

Prestando atenção nos comportamentos

Quando o sujeito já adulto opta por investigar como ele se sente em situações públicas, é provável querer saber a origem de tal desconforto.

Nesse passo é importante que a pessoa compreenda que não precisa sentir raiva, pois ela poderá passar a culpar alguém por suas falhas. No processo de autoconhecimento, é interessante aceitar seus defeitos como parte de si mesmo, algo que – apesar de não gostar – ajuda a compor a sua personalidade, pensamentos, etc.

De forma alguma devemos pensar que o autoconhecimento é uma forma de rastrear maus aspectos de si próprio para corrigir. É apenas entender a si mesmo.

Contudo, poderá haver traumas envolvidos nisso. Se o sujeito tiver traumas, é provável que se sinta desconfortável em se investigar. É doloroso, não quero tocar, pois não quero me sentir mal. Prefiro não ver, está tudo bem assim.

 

Como lidar com o processo doloroso do autoconhecimento

Duas estátuas olhando para suas mãos

Para lidar com essa angustia, vai precisar coragem e determinação. Recomendo que o faça com ajuda de um profissional como um psicológo. Pois, além de todo o processo de reconhecer o trauma, talvez seja necessário uma ressignificação do mesmo.

Avaliar o quanto aquela situação impacta em sua vida, entender o que exatamente lhe deixa desconfortável. E o ponto principal, o que poderá ser feito para mudar isso? 

Entender as situações que nos cerca é comum, pois queremos ter o controle de nossas vidas. Ninguém deseja para si próprio uma má reação á situações do dia a dia. Queremos o bem de nós mesmos. Infelizmente, certos aspectos ocorrem inconscientemente, e abraçamos sem perceber.

 

Conclusão

O autoconhecimento é um processo de investigação e aprendizagem acerca de nós mesmos, e tem se tornado um assunto deveras comentado nas mídias sociais. Entender á si próprio é interessante, pois descobrimos muitos pensamentos e comportamentos são baseados em aspectos que aprendemos durante nossa vida, que nem vimos acontecer direito.

Você torna consciente aquilo que é inconsciente. Compreender como que reage, absorve e aprende as situações. Contudo, durante o processo, pode haver lembranças e motivações que sejam dolorosas para o sujeito, tornando o processo inválido – caso ele queira parar com o mesmo, afim de evitar o problema.

Se esse for o seu caso, caro leitor, não desista e busque ajuda. Não há problema algum em pedir ajuda para se conhecer melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Recomendados